A Natureza da Vida Humana

Sendo economia a ciência que estuda a geração de riqueza para a Humanidade, precisamos entender a natureza da vida humana, como o ser humano se comporta no dia a dia. Devemos dar mais crédito para a evidência empírica do que para a filosofia de como achamos que o ser humano deveria se comportar.

Esta compreensão envolve 3 dimensões:

  1. Somos Animal
  2. Somos criativos, avaliadores e maximizadores (REMM)
  3. Buscamos maximizar nossa felicidade

Animal

Há 15 bilhões de anos não existia o universo. Vida começou há 2 bilhões de anos, corais há 0.8B, peixes há 500 milhões, mamíferos há 160 milhões, primatas há 10 milhões, homo há 1 milhão, homo sapiens há 150.000 anos, arte há 35.000 anos, escrita há 6.000 anos (Adão e Eva).

O instinto de sobrevivência do animal busca o interesse próprio. Esta é uma de nossas mais fortes características, que inclusive nos ajudou a evoluir em inteligência perante as outras formas de vida. Passamos por uma fase bastante violenta. Enquanto a taxa de violência é estimada em 0,3% entre os mamíferos, o homo sapiens bateu 4%, na Idade Média chegamos a 12% e recentemente estamos em 0,12%.

A energia da vida, que une os seres vivos, condena a maldade. Quando vemos injustiça e comportamentos negativos (p.ex. pedofilia, estupro ou outra violência irresponsável) uma forte energia toma conta de nosso corpo para destruir estes elementos ruins. É o instinto, que podemos controlá-lo, mas ele aparece.

Este aspecto animal nos leva à Pirâmide de Necessidades de Maslow (ajustada). O comportamento do ser humano fica cada vez mais nobre (menos interesse próprio) quanto mais forem atendidas as necessidades mais elementares. Os níveis são: fisiológicas (ar, água, alimento), segurança (nossa vida e a de familiares), auto-estima (seguir as regras do jogo, convívio social), auto-realização (Iluminado).

O estágio Iluminado, que é quando o ser humano diminui a ênfase no interesse próprio e busca o melhor para a humanidade (energia positiva), não pode ser esperado do ser humano comum se não tiverem sido satisfeitas todas as outras necessidades mais elementares. Observamos este comportamento em Moisés, Buda, Confúcio, Jesus Cristo, Maomé, Leonardo da Vinci, Benjamin Franklin, Abraham Lincoln, Gandhi, Keynes, Bill Gates, Lemann, Moro, Zuckerberg, Elie Horn, Carmen Lúcia e milhões de outros. Contudo são exceções (em um mundo com 7 bilhões de pessoas) que vão se multiplicando com a evolução da comunidade. Talvez em 1.000 anos sejam a maioria.

REMM (Resourceful, Evaluative and Maximizer Model)

As decisões que tomamos tem uma natureza racional e outra emocional. Seguindo a racional somos criativos para buscar várias alternativas para os problemas da vida. Somos avaliadores que comparam as várias alternativas antes de tomarmos uma decisão. E decidimos de maneira a maximizar os resultados. Apesar deste lado racional, temos uma perspectiva emocional que nos faz às vezes buscar a postergação da dor.

Maximização da Felicidade

A felicidade do ser humano vem de três dimensões:

  • Saúde. Sem ela morremos. Alimentação, exercícios físicos, sexo, tratamentos preventivos, controle do stress e energia negativa etc.
  • Material. Conhecimento, recursos financeiros, propriedades, trabalho, estudo, poder
  • Espiritual. Amor, carinho, família, amigos, comunidade, meditação, religião, humanidade

Cabe a cada um de nós balancear esta equação durante nossas vidas com diferentes estratégias. Um ponto interessante a ser observado é que sexo tem preço enquanto amor não tem preço. Recursos materiais não lhe garantem o sentimento de amor, apesar de lhe garantir saúde.

A gestão do interesse próprio

O interesse próprio é uma de nossas principais características e precisamos saber lidar com ela. Este interesse próprio criou as religiões, múltiplos deuses e seus intermediários na Terra para ter poder sobre os outros seres humanos. Veja a bagunça a que chegamos na Idade Média com o extremo de violência muito relacionado com questões religiosas. Gente matando em nome de Deus enquanto as igrejas iam enriquecendo.

O Iluminismo com Voltaire separou a Igreja do Estado e o mundo vem evoluindo para seres humanos com livre arbítrio fazendo o bem para a comunidade sem ter que ir a templos ou organizações com fins de arrecadação de recursos (interesse próprio). Ao invés de perder tempo rezando, faça o bem no seu dia a dia. Dê exemplo. Melhore sua comunidade. Sua Natureza Humana garantiu esta energia positiva dentro de você. Não finja que ela não existe.