Lógica matemática do crescimento

Aumentar o PIB de um país é uma questão matemática. Significa produzir mais. Os empresários nacionais precisam produzir mais. Os empresários produzem mais se tiver mercado querendo comprar seus produtos e serviços. Para crescer precisamos aumentar o mercado dos empresários, ou seja, a demanda agregada segundo Keynes.

A demanda agregada possui 4 componentes: consumo interno, consumo externo, investimento privado e investimento governamental.

A maneira mais rápida para aumentar o mercado dos empresários é através da desvalorização cambial que diminui o custo de nosso valor agregado em US$. Desvalorizando o câmbio o mercado dos empresários nacionais aumenta com a substituição de importações (que ficam mais caras) e aumento das exportações (redução de nosso custo em US$).

Pelo lado privado, a desvalorização cambial afeta diretamente a demanda agregada nos consumos interno (substituição de importações) e externo (exportação), e no investimento privado para aumentar a oferta que atenderá a perspectiva de expansão do consumo. Do lado governamental, este impulso aumenta a arrecadação e a poupança fiscal para o governo ampliar os investimentos em infra-estrutura social.

O mecanismo de redução de custos que aumenta a demanda também ocorre gradualmente todos os anos através de ganho de produtividade em nossas empresas, contudo é um processo lento que não chega a viabilizar uma série de negócios onde temos produtividade muito abaixo do mercado desenvolvido.

Outro mecanismo importante para aumentar a demanda agregada vem através da redução dos juros que diminuem os custos financeiros e ampliam o crédito que estimulam o consumo e viabilizam investimentos. Assim como aumentam a arrecadação e ampliam a poupança fiscal que se converterá em investimentos na infra-estrutura social.

A terceira alavanca importante é a poupança fiscal (receitas – despesas do governo, incluindo juros). Esta poupança viabiliza investimentos públicos que ampliam a demanda agregada e melhoram a eficiência do sistema econômico com a infra-estrutura.

Câmbio, juros e poupança fiscal são as 3 grandes variáveis macro-econômicas, controladas pelo governo federal, que definem a demanda agregada e a taxa de crescimento do país.

Independente de corrupção no governo, infra-estrutura ruim e mão-de-obra desqualificada, tendo a perspectiva de lucro os empresários se organizam e correm atrás. Esta é a máquina do capitalismo. Esta é a natureza do ser humano: criativo, avaliador e maximizador (REMM).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s