Bem-vindo!

O objetivo da Ciência Econômica é gerar riqueza com inclusão social. O conhecimento desenvolvido pela Humanidade demonstra que a gestão da alocação de recursos através de Planejamento (Capitalismo) e Meritocracia na definição de líderes públicos Democráticos* são a fórmula do sucesso.

De 2014 a 2016 destruímos R$3 trilhões. Temos um problema sério de gestão macro-econômica com desrespeito às melhores práticas internacionais desenvolvidas por Smith, Keynes e Friedman. Procuramos aqui divulgar conhecimento para o Brasil crescer 10% ao ano distribuindo renda (GINI abaixo de 0,35). Demonstramos um Orçamento Socialmente Responsável com 3 medidas-chave para maximizar a demanda agregada e retomar pleno emprego com industrialização:

Apresentação com Resumo Geral do blog: BR-Macro para Crescimento Inclusivo

No Menu à esquerda temos páginas com conceitos e dados relacionados ao nosso objetivo. Conheça a Evolução do Brasil desde 1500.

Abaixo estão os artigos escritos no blog em ordem cronológica.

Nossos conceitos são consistentes com a boa Teoria Econômica de Smith, Keynes, Friedman e Stiglitz, sempre considerando a evolução da Riqueza da Humanidade.

Somos sócios neste país. Reflita sobre nossos pontos e argumentos. Use lógica e bom senso da teoria econômica. O voo de galinha de 1% ao ano em PIB/cap desde 1980 é consequência da gestão macro-econômica conduzida por equipe inepta no Banco Central direcionada por um Sistema Financeiro Ilícito. Tivemos uma depressão econômica induzida e voluntária. Continuamos em ambiente negativo com o desastre social se ampliando (desemprego de 13%, queda de salários, desalento e violência) em país que já tem uma das piores concentrações de renda do mundo. Chega de miséria. Entenda A Natureza da Vida Humana e vamos evoluir nossa comunidade mudando este jogo.

Seja responsável pelo futuro de nosso país e participe tomando iniciativas em sua comunidade.

*Democráticos significa fazer o bem para a maioria, seja através de eleição com sufrágio universal (EUA e todos os países desenvolvidos.) ou com amostra significativa de boas cabeças do país (China – 90 milhões de membros do Partido Comunista).

O SuperInepto Guedes, a Verdade e a Guerra Civil

Nosso desafio primordial neste momento é econômico, fazer o Brasil crescer gerando bastante emprego. E o SuperInepto Guedes só anunciou medidas que vão na direção oposta, esconde a Verdade macroeconômica e defende os interesses de sua classe da Seita dos Falsos Liberais Rentistas. Câncer que detonou os governos Dilma e Temer. E vem nos dando taxas de crescimento de 2,5% ao ano desde o Plano Real em 1994 (perdas de R$22 trilhões em PIB), ritmo de crescimento do Brasil Imperial, que não vai absorver nossa mão-de-obra com trabalho de qualidade. É uma maçã podre em um governo que começa muito bem com a volta dos valores militares de coragem, meritocracia e cidadania para nossa sociedade. Não está sendo respeitada meritocracia na área econômica.

Vamos analisar a Verdade macroeconômica. O Brasil tem um problema de demanda agregada que não está absorvendo nossa mão-de-obra em volume e qualidade. Desemprego em 12% com alta informalidade e desalento. E temos mais de 1 milhão de novos brasileiros ingressando no mercado de trabalho todos os anos. Crescimentos abaixo de 2-3% não geram emprego novo, pois são bem absorvidos com aumento de produtividade. Precisamos de um forte aumento da demanda agregada para ritmos superiores aos 5,6% da média dos períodos com acompanhamento militar (1930-1984).

Este problema de demanda agregada é causado por moeda sobre-valorizada por doença holandesa de nossas commodities agrícolas e minerais diminuindo exportações industriais e aumentando importações, e pelo déficit fiscal causado por juros abusivos (Selic) que diminuem arrecadação e elevam as despesas financeiras. Em resumo a política de câmbio e juro define a demanda agregada e o emprego dos brasileiros.

Os empregos de qualidade estão sumindo. Indústria de Transformação que ocupava 21% do PIB, está em menos de 11%. Salário médio é de R$2,2K/mês, nível de empregada doméstica de SP. (Informalidade). Melhorar emprego significa criar mais empregos na indústria. Industrialização. Nossos industriais são improdutivos como todos nós somos improdutivos em uma comparação internacional. Contudo os empregos industriais são de produtividade muito mais alta do que dos setores de onde a indústria atrai a mão-de-obra (agricultura, comércio informal e construção). É isto que interessa, melhoria na riqueza média do Brasil. Inclusão social.

As melhores práticas no assunto estão na Ásia (Singapura, China, Coréia do Sul, Malásia etc.), países que não são liberais e têm tido as melhores taxas de crescimento nos últimos 50 anos. São responsáveis. Fazem bom planejamento da economia e usam muito bem o capitalismo, incluindo toda a comunidade. Enquanto Israel chegou a USD38K/cap com país liberal que maltrata palestinos e briga com toda a redondeza por questões religiosas, Singapura está em USD85/cap e se relaciona bem com todos os vizinhos. Ambos começaram progresso na década de 60. Um é Iluminado e o outro belicoso liberal.

O SuperInepto quer manter a mesma política macroeconômica atual (tripé e BC independente) e investir na reforma da previdência que só possui impacto no longo prazo. Nenhuma medida de curto prazo para gerar emprego imediato. Fala em abrir mais o mercado e diminuir impostos para a indústria. Abrir o mercado reduz a demanda agregada com a entrada de importações e diminuir impostos aumenta o déficit fiscal. Vai piorar ainda mais a situação e levar o país para possível situação de Guerra Civil, visto que 45% desaprovam o Bolsonaro e parte dos 55% podem ficar desiludidos se a vida não melhorar nos próximos meses depois de tantas promessas de campanha. Situação similar a do Macri na Argentina, causada também pelo liberalismo inepto.

Dar independência para um BC que controla todas as variáveis macroeconômicas relevantes para a definição da demanda agregada (juro e câmbio) e, mesmo assim, teve um desempenho pífio nos últimos 40 anos, é assinar um cheque em branco para ilícitos. Direitos sem responsabilidades, totalmente fora de qualquer bom senso na meritocracia militar.

É muito importante que nossos militares acompanhem bem o SuperInepto, usem a inteligência e o bom senso que possuem, avaliem com base em dados concretos de taxa de crescimento e redução de desemprego, e descartem a maçã o quanto antes. Se observarem a Verdade e não ficarem cegos com as promessas e manipulações matemáticas falsas, poderão conseguir evitar um mal maior.

Na última fase militar no governo brasileiro havia uma maçã podre, o brilhante mas desonesto deseconomista Delfim Netto. Ajudou Costa e Silva e Médici a fazer o Brasil crescer acima de 9% ao ano na fase 1968-74, Milagre Brasileiro, contudo gerou contexto de irresponsabilidade fiscal no orçamento do governo que prejudicou a imagem dos militares com o início da hiperinflação. Este fenômeno é ligado à impressão de papel moeda para cobrir déficit fiscais de interesses políticos escusos no orçamento público. Imagino que por ligação do Delfim com as empreiteiras. Vamos evitar que isto se repita porque as Forças Armadas precisam definitivamente ficar bem sincronizadas para nossa sociedade funcionar com Ordem e Progresso.

O Posto Ipiranga do Bolsonaro é realmente um posto ipiranga. O mesmo posto ipiranga que anunciou há uma década que a gasolina deles era sustentável porque plantavam árvores suficientes para compensar o efeito estufa gerado pelo consumo de gasolina dos veículos que abasteciam em seus postos. Não sabem fazer conta, por ordem de grandeza. Ineptos.

Mito, Herói Nacional.

É importante reconhecer mérito em uma sociedade justa. A imagem que a mídia nacional transmitia para o meu subconsciente era de um “boçal”. Contudo observando o apoio de um profissional do calibre do general Mourão que desafiou as ilicitudes do STF, analisando a liderança absoluta de voto pelos brasileiros mais bem instruídos (ensino fundamental para cima) e de maior renda (acima de salário mínimo), e ainda surpreso com a manifestação #elenão de inúmeras e inúmeros figuras, pesquisei quem é Jair Bolsonaro.

Considerando princípios que “certo é o que dá certo, não o que parece certo” vide o sucesso do Mito, e “mais cabeças (Brasil) pensam melhor do que menos (a minha)” cheguei a conclusão que o Mito é um Herói Nacional, do patamar do Moro. Moro este que deveria ter se candidatado, mas preferiu deixar esta iniciativa para outros brasileiros. O Mito foi lá, levou a facada e está criando uma grande Revolução Democrática e de Cidadania no país. A História dele é de Coragem, Meritocracia e Cidadania, valores das Forças Armadas que moldaram a Nação.

  • Descendente de imigrantes italianos e alemães.
  • Aos 15 anos ajudou os militares a encontrar possíveis esconderijos do terrorista Lamarca no Vale do Ribeira.
  • Formado na Academia Militar de Agulhas Negras (AMAN) é artilheiro e paraquedista, o que significa fazer parte de uma elite dentro do Exército.
  • Liderou manifestação interna pela melhoria da remuneração dos militares, que estava muito baixa e causando a perda de inúmeros talentos. Demonstra aqui o espírito do Tenentismo de 1922, 24, 25-27 e 30 de luta contra injustiças que tirou o Brasil das mãos das oligarquias do café com leite e dos coronéis estaduais.
  • Migrou da carreira militar para ajudar o Brasil na política. Vereador pelo RJ e depois 7 mandatos de deputado federal. Tem 3 filhos e uma ex-esposa com carreira política. Envolve-se em importantes temas polêmicos que ferem os valores nacionais e cria uma campanha com o nome “Brasil Acima de Tudo; Deus Acima de Todos”
  • Líder absoluto no 1o turno com 46% dos votos válidos tendo entre seus eleitores os brasileiros mais bem instruídos e de maior remuneração, ou seja, a Inteligência Brasileira votou nele e já teria dado a ele a presidência no 1o turno
  • Foi o candidato com menos recursos financeiros e menor tempo de TV. Simplesmente não teve recursos para informar melhor os brasileiros mais pobres e menos instruídos. Contudo quase todo o recurso público de campanha, que estavam com o MDB/Centrão, PSDB e PT foram usados para denegrir sua imagem e só conseguiram obter 6% dos votos os dois primeiros grupos e 30% o terceiro.
  • Maior renovação do Congresso Nacional desde 1990 e de governos estaduais, tendo alguns candidatos com recorde de votos (p.ex. Janaína Paschoal e Eduardo Bolsonaro) e eliminação de inúmeros entres os principais ilícitos já conhecidos (Dilma, Jucá, Lindbergh, Eunício, Alckmin, Beto Richa, Requião, Perillo, Sarney Filho e Lobão)
  • Tudo isto sem composição por troca de cargos no Executivo nacional
  • Traz o General Mourão para a vice-presidência e com ele nossa Instituição adormecida desde 1985: As Forças Armadas.

Se morresse hoje já iria para nosso Pantheon junto com Tiradentes, José Bonifácio, Benjamin Constant, Floriano Peixoto, Affonso Penna, Getúlio Vargas, JK, Castello Branco, Costa e Silva, Médici e Moro.

Terá inicialmente 4 anos pela frente visto que vai acabar com a reeleição. Se focar em crescimento de 10% ao ano (padrão militar) e inclusão social para acabar com nossa miséria e maximizar o aproveitamento dos 210 milhões de cérebros brasileiros, o céu será o limite: Iluminado.

Tenho consciência que está começando com uma equipe econômica errada de maçãs podres, mas esperança de que o envolvimento de uma instituição como as Forças Armadas vão consertar este caminho no curto prazo.

Inspiração B17

Militares levaram o Brasil a USD15,5K/cap, sem eles estaríamos em USD4K/cap

O espírito militar garantiu o progresso do Brasil desde a Independência (de 1% ao ano de crescimento passamos para 2,6%), contudo foi a partir de Benjamin Constant com o Ordem e Progresso da República que o efeito foi se intensificando, atingindo 4,1% na República Velha e subindo para 5,6% a partir de 1931 com o nacionalismo e planejamento de Vargas, Juscelino e os Militares da Revolução. Com o abandono do poder em 1985, voltamos para o crescimento imperial de 2,5% ao ano. Sem o efeito militar o Brasil seria hoje uma economia de USD4.000/capita (pior do que a Bolívia) ao manter o crescimento do Império. Se tivessem deixado continuar com as oligarquias da República Velha (Café com Leite) estaríamos em USD8.700/capita. Hoje estamos em USD15.500/capita graças ao esforço desta Instituição genuinamente brasileira, que molda e deve garantir nossos valores de Coragem, Meritocracia e Cidadania.

Eventos decisivos:

  • 1780: Tiradentes e a Inconfidência Mineira
  • 1822: José Bonifácio, Dia do Fico e Independência
  • 1889: Benjamin Constant e a República (Ordem e Progresso)
  • 1891: Renúncia de Deodoro ao não respeitar Constituição
  • 1891-94: Floriano eliminando as revoltas
  • 1897: Protegendo Prudente dos jacobinos no início da República
  • 1910: Nilo abre espaço para Hermes na Presidência contra oligarquias
  • 1911-14: Hermes combate as oligarquias e cria Escola do Realengo
  • 1922: Hermes e os tenentes tentam impedir posse de Bernardes
  • 1924: Tenentes tentam depor Bernardes
  • 1925-27: Coluna Prestes tenta depor Bernardes
  • 1930: Tenentes depõem Washington Luís e dão poder a Vargas
  • 1932: Combatem Separação de SP
  • 1935: Impedem Intentona Comunista
  • 1937: Impedem Revolução Integralista (Fascista)
  • 1945: Forçam renúncia de Vargas
  • 1946-50: Dutra investe em infraestrutura e garante democracia
  • 1954: Forçam renúncia de Vargas
  • 1955: Forçam renúncia de Café Filho e garantia de posse de Juscelino (Lott)
  • 1961: Evitam posse de Goulart
  • 1964: Destituição de Goulart
  • 1964-85: Eliminação de comunistas, terroristas e corruptos para restabelecimento da Ordem; investimentos em infraestrutura, geração de empregos e industrialização; fortalecimento da cidadania
  • Evolução do PIB/cap de 1780 a 2016
  • Evolução da taxa de crescimento do PIB de 1780 a 2016
  • Ranking dos Presidentes

 

O Mito e a Esperança

O Mito (Jair Bolsonaro) deverá ser nosso próximo Presidente. Esta é a vontade da consciência Brasileira composta pelos de maior escolaridade (ensino médio completo) e mais renda (acima de 2 salários mínimos). Os menos informados continuam apoiando ilícitos. Talvez ele ganhe já no primeiro turno com a influência de seus eleitores que são mais capacitados que os da concorrência. Com certeza ganhará no segundo quando tiver mais  tempo de mídia para expor seus valores que foram deturpados pelos opositores. Até hoje toda a verba pública de campanha ficou com os ilícitos de PT, PSDB, MDB e Centrão.

O Mito enfrentou o que tem de mais ilícito no país, pôs sua vida em risco e sofreu atentado covarde durante campanha. Não bastasse isto, os concorrentes aproveitaram suas artilharias na mídia, enquanto ele estava afastado no hospital ou em casa, tentando aumentar sua rejeição ao não poder se defender dos ataques. #EleNão foi o cúmulo da vergonha nacional com artistas tentando usar a imagem para prejudica-lo. O tiro saiu pela culatra ao estimular a pesquisa e o maior conhecimento sobre o candidato. Inúmeras mulheres passaram a apoia-lo.

Temos que tirar o chapéu porque ele conseguiu definitivamente invadir o território inimigo e trazer as Forças Armadas junto. O país certamente entrará em Ordem nos próximos meses, perspectiva que não tínhamos até alguns meses atrás. Talvez haja alguns soluços com revoltas da esquerda covarde, mas tudo muito simples para as Forças Armadas abafar rapidamente.

A dúvida que fica está no Progresso. O falso liberal Paulo Guedes não possui o perfil desenvolvimentista consistente de nossas Forças Armadas. Já fez vários elogios à equipe econômica atual, comandada pela oligarquia financeira, que causou R$20 trilhões de prejuízos à Nação desde 1994. Falam até em independência para o Banco Central e foco no controle da inflação. Um absurdo. A Esperança que resta é que a Meritocracia militar pode vir a questionar este modelo que não resolverá as questões de emprego e crescimento, e então fazer alterações para acelerar o crescimento. Taxa de crescimento para militares é 9% ao ano. Brasil Império e Democracia Liberal Ilícita (1985-2018) é de 2,6% ao ano.

Se não fosse o esforço das Forças Armadas o Brasil seria hoje um país de USD4.000/cap (PPC 2015), ao invés de USD15.500/cap. Pior que uma Bolívia. País agrícola. Chegaríamos neste ponto mantendo a taxa de crescimento de 2,6% ao ano do Império.

Os militares estabeleceram a República (Deodoro/Peixoto), lutaram contra as oligarquias estaduais e agrícola (Hermes, Revolução de 1922 e1924), entregaram o poder a Getúlio (1930), garantiram a posse de Juscelino (1965) e assumiram na época da desordem (1964) que não tínhamos líderes civis sólidos para segurar o rojão de desordem que vinha nos ameaçando. Ao abandonarem em 1985 retornamos ao domínio de oligarquias (financeira, agronegócio, servidores e sacerdócio) com taxa de crescimento do Império.

O que vem por trás do Mito são as Forças Armadas, reforçada pela presença do General Mourão na vice-presidência, trazendo Coragem, Meritocracia e Cidadania necessárias para restabelecer Ordem e Progresso no Brasil. Temos toda uma Instituição genuinamente nacional, não só um indivíduo corajoso com pouca estrutura de apoio. Uma vitória no primeiro turno fortaleceria bastante sua posição para implementar as mudanças que tem em mente. Levanta Soldado e Boa Sorte!

Brasil sem Perspectiva. Ação Popular contra Sistema Financeiro: R$22 trilhões

Nossa situação econômica e social continua muito ruim e sem perspectiva de melhora no médio prazo. Desemprego e violência. A principal causa disto tudo está associada à política macro-econômica que define a demanda agregada pelo trabalho brasileiro. Nenhum dos candidatos propõe algo realista para solucionar este problema.

Os ilícitos do MDB, PSDB e PT vão continuar o mesmo jogo com as mesmas promessas. Apesar de controlarem a maior parte dos recursos financeiros para as campanhas, acredito que nenhum deles ganhe. Os demais incluem um ex-militar, populista, que já escalou na área financeira um banqueiro da Seita dos Falsos Liberais Rentistas.

A Marina, confusa, apesar de honesta, escalou uma equipe econômica também confusa, burocrática, não voltada para crescimento. E o Ciro, único candidato que tem tido coragem para enfrentar o sistema financeiro, possui assessores birutas que não demonstram conhecimento técnico razoável para levar o país na direção da riqueza. São elementos que não sabem balancear planejamento com as forças do mercado. Parecem muito interventores com grande elemento de incompetência. Em resumo a situação está feia e o cenário mais provável está de manutenção do status quo, mas com menos corrupção.

Nos últimos 24 anos, desde a implantação do Plano Real em 1994, o sistema financeiro nacional composto por Copom, Banco Central e Febraban manipularam intencionalmente a taxa de juro (SELIC) brasileira na defesa de seus interesses em detrimento da geração de riqueza para a comunidade brasileira. Estimo que perdemos R$22 trilhões de reais, sendo R$4 trilhões desde 1994 quando nos enfiaram definitivamente na pior depressão voluntária criada na história da humanidade.

Neste contexto sem perspectiva, com grande intensidade de covardia nacional (militares, empresários, faculdades, mídia e jornalistas) só resta o caminho da Justiça via Ação Popular. Iniciamos a estruturação desta Ação na coluna à esquerda deste blog. Caso tenha dados concretos que corroborem nossa tese, ou a demonstrem incorreta, favor enviar para o email giuliani.edu@gmail.com.

Reflexão Nacional: Quando vamos deixar de ser Covardes?

A situação do Brasil demonstra como a covardia permeia nossa sociedade:

  • Uma das piores concentrações de renda do mundo. Miséria crescente com favelas nas principais grandes metrópoles (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife etc). Desemprego e baixa ocupação de mão-de-obra afetando 28 milhões de trabalhadores e suas famílias atingindo provavelmente 80 milhões de brasileiros.
  • Violência crescente com Exército enfrentando as consequências do problema social (crime), ao invés das causas que levam os brasileiros aos crimes (desemprego, ilicitude na política de juro)
  • Se tivéssemos eleições hoje, com os candidatos menos ruins que temos, teríamos de 37 a 47% de votos brancos e nulos no segundo turno, demonstrando que o vencedor não teria o apoio da maioria dos brasileiros. Isto não é democracia.
  • Copom e BC mantém juro em 6,5% apesar do desemprego, da recessão na economia e do déficit nominal. Ninguém se move: deseconomistas, empresários, mídia…

Neste contexto procuramos jogar toda a culpa nos políticos que já demonstraram ser totalmente covardes e sem honra não assumindo seus erros. A Lava Jato já demonstrou que 80% dos líderes políticos e burocratas em posição de poder são ilícitos. Político e burocrata honesto são excessões. Os principais partidos são organizações falidas em valores e financeiramente pela perspectiva do boleto da Lava Jato.

Contudo é importante reconhecer que a Covardia permeia o brasileiro em todas as instituições relevantes:

  • Forças Armadas, com o poder de fogo que tem, mantém o país em Desordem e Regresso, na contramão de nossos valores republicanos e da boa história que tivemos até 1983. Vale a pena realçar o apoio a Getúlio Vargas e a proteção dos valores de 1964 a 1984.
  • Os deseconomistas da PUC, FGV, Insper, Unicamp e FEA, apesar de em algum momento de suas vidas terem estudado Smith, Keynes e Friedman, deixam a política econômica destruir o país sem nenhuma manifestação inteligente desafiando as instituições ilícitas do setor financeiro e do governo.
  • A mídia representada pela Folha, Globo, Valor e Estado, com capacidade de informação social, de movimentação dos líderes da sociedade com o 4o Poder, muito pouco fazem na área econômica. Só se interessam pelas notícias das ilicitudes que geram circulação e receitas, protegem seus anunciantes financeiros e menosprezam a profundidade necessária para desafiar as autoridades e líderes financeiros que dizimam o país.
  • Os empresários do setor privado, liderados em instituições como a FIESP por políticos envolvidos em vários atos ilícitos, que presenciaram a destruição de nossa indústria nos últimos 30 anos, e vivem das ilicitudes do Sistema S, nada fazem para mudar o status quo.

Barbosão no Supremo do mensalão e Moro na primeira instância com a Lava Jato demonstraram que uma de nossas instituições historicamente mais ilícitas (a Justiça), possui muita gente boa, já maioria no STF, na Polícia Federal e no MPF, e estão enfrentando nossos problemas colocando suas vidas em risco.

Quando nossos líderes genuínos, posicionados nestas instituições relevantes para a Evolução do Brasil, vão sair do armário e entrar nesta guerra que a Justiça já está enfrentando?

A covardia que nos fez perder por 7×1 para a Alemanha com a falta do Neymar e do capitão da seleção, está hoje dizimada com o trabalho que o Tite implantou na seleção.

Se cada um de nós nos concentrarmos em nosso Eu Interior, e ouvirmos o que é certo fazer pelo nosso país, pela nossa comunidade, podemos com certeza mudar este jogo. Vamos entrar em campo? Não adianta rezar porque a solução não vai cair do céu. There is no fate, but what we make.

Forças Armadas precisam impor a Democracia

Vamos parar de tapar o sol com a peneira. A situação está uma vergonha por qualquer ângulo que se olhe e a Ordem precisa ser imposta. Não podemos continuar esperando que do caos a Ordem apareça. Esta é uma obrigação das Forças Armadas, que têm demonstrado bastante covardia no último ano, culminando com o exemplo do comandante da Aeronáutica na semana passada criticando o Vilas-Boas publicamente. É covarde aquele que tem o poder para agir e não o faz. As ações necessárias são muito claras:

  • Destituir os 5 ministros do STF que votaram pelo HC do pixuleco e conduzir 5 novos ministros através de processo meritocrático como, por exemplo, no caso da PGR que faz lista eleita internamente (vetar qualquer atitude q fortaleça impunidade)
  • Destituir do poder todos os políticos no executivo e no legislativo que tenham menções significativas de ilicitudes, assim como juízes no poder judiciário
  • Destituir do Copom e do Bacen todos os profissionais com vínculos indiretos com o setor financeiro
  • Garantir eleições democráticas com forte controle no processo de comunicação de todos os candidatos para proteger a divulgação de informação honesta para a população decidir
  • Ajustar a Constituição em vários princípios para aumentar a responsabilidade dos cidadãos e cortar direitos que não são consistentes com o Bem para a maioria (p.ex. déficit fiscal). Impor objetivo claro de maximização de renda com inclusão social (educação, saúde, moradia e transporte).
  • Ajustar a remuneração de todos os profissionais do setor público para terem remuneração compatível com o setor privado, para cima ou para baixo, ajustado pelo fator de risco, liquidez e responsabilidade. Garantir que o político possa ficar rico honestamente, da mesma forma que um empresário.

As Forças Armadas são a única instituição nacional com valores patrióticos, ou seja, que põe a comunidade acima de si mesmo. Não é perfeita, mas é o melhor que temos, historicamente e estruturalmente.

Democracia (fazer o Bem para a maioria) não é um processo natural que os seres humanos no poder aceitam. Historicamente sempre o interesse próprio distorceu este processo. E é através de grandes conflitos contra ditadores, reis ou comunistas que se chega a ela: EUA, França, Inglaterra, Japão, Alemanha, China.

Não temos políticos e empresários comprometidos com a Democracia. Todos demonstram pura proteção dos interesses próprios. Chega. As Forças Armadas deixaram que esta baderna se instalasse no processo de “democratização”, já passou da hora de voltar para consertar os princípios que devem reger nossa sociedade: Ordem e Progresso. Os Inimigos internos estão muito mais danosos do que os externos: Estão todos no Poder.