Brasil sem Perspectiva. Ação Popular contra Sistema Financeiro: R$20 trilhões

Nossa situação econômica e social continua muito ruim e sem perspectiva de melhora no médio prazo. Desemprego e violência. A principal causa disto tudo está associada à política macro-econômica que define a demanda agregada pelo trabalho brasileiro. Nenhum dos candidatos propõe algo realista para solucionar este problema.

Os ilícitos do MDB, PSDB e PT vão continuar o mesmo jogo com as mesmas promessas. Apesar de controlarem a maior parte dos recursos financeiros para as campanhas, acredito que nenhum deles ganhe. Os demais incluem um ex-militar, populista, que já largou a própria esposa por uma mais jovem, e vai se aproveitar do poder quando o tiver, já escalou na área financeira um banqueiro da Seita dos Falsos Liberais Rentistas.

A Marina, confusa, apesar de honesta, escalou uma equipe econômica também confusa, burocrática, não voltada para crescimento. E o Ciro, único candidato que tem tido coragem para enfrentar o sistema financeiro, possui assessores birutas que não demonstram conhecimento técnico razoável para levar o país na direção da riqueza. São elementos que não sabem balancear planejamento com as forças do mercado. Parecem muito interventores com grande elemento de incompetência. Em resumo a situação está feia e o cenário mais provável está de manutenção do status quo, mas com menos corrupção.

Nos últimos 24 anos, desde a implantação do Plano Real em 1994, o sistema financeiro nacional composto por Copom, Banco Central e Febraban manipularam intencionalmente a taxa de juro (SELIC) brasileira na defesa de seus interesses em detrimento da geração de riqueza para a comunidade brasileira. Estimo que perdemos R$20 trilhões de reais, sendo R$4 trilhões desde 1994 quando nos enfiaram definitivamente na pior depressão voluntária criada na história da humanidade.

Neste contexto sem perspectiva, com grande intensidade de covardia nacional (militares, empresários, faculdades, mídia e jornalistas) só resta o caminho da Justiça via Ação Popular. Iniciamos a estruturação desta Ação na coluna à esquerda deste blog. Caso tenha dados concretos que corroborem nossa tese, ou a demonstrem incorreta, favor enviar para o email giuliani.edu@gmail.com.

Publicado por

Eduardo Giuliani

Empresário nos setores de agronegócio, bioenergia, venture capital e imobiliário. Trabalhou como consultor pela McKinsey & Co. e investidor pela Advent International. Iniciou estudos sobre crescimento econômico em 1994 com o Curso National Economic Strategies de Bruce R. Scott na Harvard Business School (Membro do U. S. Competitiveness Policy Council). Cursou System Dynamics no MIT. Liderou trabalho de produtividade em Telecomunicações e Construção no McKinsey Global Institute. Engenheiro de Produção pela Escola Politécnica da USP. MBA pela Harvard Business School. Tenente da Reserva do Exército. Casado. Três filhos. Tri-atleta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s