China: Liderança Mundial por Mérito e com Harmonia.

A humanidade evolui sempre adotando o melhor modelo para uma quantidade maior de pessoas. No início das civilizações tínhamos reis e tiranias (e.g.: Egito, Pérsia). Os filósofos gregos neste contexto criaram o conceito da república e da democracia (500 AC a 100 DC), mas continuamos com reis e tiranias até os EUA implantarem a primeira república com sua independência em 1776. Os europeus foram evoluindo de reinados para repúblicas nos séculos seguintes. E Singapura, seguida pela China, criou uma nova evolução política superior e mais inclusiva do que o modelo ocidental. A evidência empírica do sucesso econômico e social deste modelo é incontestável, mas poucas pessoas no ocidente o entende porque nossa mídia distorce o que realmente acontece por lá.

O segredo por trás deste modelo está na maneira como ele utiliza os cérebros da população. Quanto mais inclusivo, quanto maior o número de cérebros engajados neste processo de gestão da comunidade, maior o sucesso. É intuitivo, mas não é o praticado porque os interesses de grupos andam a frente do interesse comum quando há falta de transparência e má governança, comum nos sistemas políticos da maioria dos países.

Em 1965 Singapura iniciou este modelo com o People Action Party, país tem hoje 5,7 milhões de habitantes. Em 1978 a China sai do comunismo marxista e inicia a replicação deste modelo em país que hoje tem 1,4 bilhão de habitantes. Trata-se de um modelo no qual o governo é competente, tem os incentivos corretos para maximizar o bem estar da população e trata diversidade através da priorização da Harmonia.

As evidências empíricas do sucesso podem ser resumidas pela taxa de crescimento de Singapura desde 1965. Hoje é um dos países mais ricos do mundo per capita se considerarmos no PIB só questões relacionadas a conhecimento e tirarmos distorções como commodities (p.ex. petróleo) ou recursos financeiros (p.ex. paraísos fiscais).

A China replicou e melhorou o modelo de Singapura com sua escala de recursos. Além de taxas de crescimento fenomenais desde 1978, o país está presente em todas as tecnologias de ponta, e tem um governo ainda mais independente do setor privado do que Singapura, como evidenciado pela pressão exercida pelo presidente Xi sobre os empresários para eles criarem políticas mais inclusivas para a população a partir do ano passado, e também pelo desempenho no combate à covid. China está com mortalidade de 4 óbitos por milhão de habitantes, enquanto Singapura está com 229, Reino Unido 2.578 e EUA 3.068.

Enquanto os governos do ocidente são capturados pela iniciativa privada através de lobbies e corrupção, este efeito foi minimizado em Singapura desde sua fundação, mas a China conseguiu ir além minimizando ainda mais a influência negativa do modelo capitalista ocidental.

A economia chinesa já é 20% maior do que a dos EUA em US$ em paridade de poder de compra, e cresce a taxas mais rápidas. Seu modelo de gestão econômica e social é mais inteligente e inclusivo. O comunismo versão Karl Marx, inepto, que teve a Revolução Cultural como uma de suas marcas, aprendeu com Singapura e criou um “capitalismo inclusivo” ou “comunismo capitalista“. O comunismo que invadiu a China em 1949 não conseguiu entrar em Singapura devido a liderança marcante de Lee Kuan Yew. Nestes países há um compromisso claro com progresso, emprego, moradia, educação e infra-estrutura para todos.

Adam Smith e John Keynes se preocupavam como os governos poderiam ser corrompidos com os interesses da iniciativa privada, em situações tipo monopólio, e outras onde agentes públicos mal remunerados, tomando decisões de impacto no lucro das empresas, seriam corrompidos influenciados por interesses próprios não alinhados com os da população.

O interesse próprio do setor privado dos EUA e do Reino Unido, países importantes no Ocidente, determinaram a alta mortalidade de covid em seus países (3.068 e 2.578 por milhão de habitantes), privilegiando vacinas emergenciais (mRNA) e medicamentos caros (remdesivir) e impedindo que medicamentos genéricos eficazes como ivermectina fossem usados preventivamente e no tratamento da doença. Índia, Egito, Bangladesh, República Dominicana, Zimbabwe, Nigeria, RDC e vários outros países que usam este medicamento já estão livres da covid segundo dados do worldometers.info e new york times covid. Este interesse próprio das grandes empresas do setor privado está presente no governo, nas agências de saúde (FDA, NIH, CDC, EMA, OMS/WHO etc.) e nas principais mídias devido a seus anunciantes.

Este interesse próprio no setor de saúde também existe no setor bélico e impulsiona o governo dos EUA a criar este contexto de 3a Guerra Mundial com a Rússia, enquanto a China tem uma política mais harmônica, respeitando diversidade de visões de mundo, para evitar conflitos desnecessários e que danificam a evolução da humanidade.

Quando nos defrontamos com situações de Desinformação, como muito praticado pelas religiões, principalmente na Idade Média, precisamos aplicar o Método Científico, ou seja, acreditar em evidências empíricas analisadas por profissionais sem conflito de interesse. Isto não ocorre quando governos, agências, igrejas, hospitais e mídias possuem interesses (financeiros) diferentes do da população em geral.

Covid deveria ter sido uma lição com 6,3 milhões de mortes pelo mundo, mais de 80% evitáveis e concentradas nos países com mais recursos per capita e mais desenvolvidos. Precisamos evitar entrar em uma Terceira Guerra Mundial também por questão de Desinformação. Para isso é fundamental sempre entender a posição da China, sem as distorções típicas de nossa mídia. Não estamos habituados ao conceito de Harmonia.

Feliz 2022!! Teremos um Ano Excelente se Contribuirmos

As perspectivas para 2022 são muito boas: fim da pandemia, fim do governo Bozo, bons candidatos à presidência, possibilidade de boas trocas no Congresso, nos governos e nas prefeituras. Os desafios são complexos e precisamos observar e combater forças oportunistas em operação.

A pandemia acabará em 2-3 meses com a disseminação da ômicron. Brasil conseguiu com a vacinação reduzir transmissão do vírus e mortes. Índia e Japão foram os países mais bem sucedidos até agora, mas com a ômicron devemos todos chegar lá também.

A rejeição a Bozo está em 60%, garantindo que o pior presidente de nossa história não continuará o mandato. Este efeito criou uma bolha Lula que deverá diminuir quando a terceira via crescer e passar o Bozo. Ele deixando de ser ameaça, Lula passa a não ser a única solução garantida para Progresso e fim de Burrice crônica. Brasil sempre votou no Menos Ruim para a presidência, não vai ser agora que vamos mudar.

Moro é o candidato com mais Coragem, Caráter, Popularidade, Menor Rejeição entre os líderes, mas sem experiência executiva em gestão de governo. Doria é o candidato mais bem preparado, empresário, prefeito, governador, enfrentou o Bozo, garantiu Coronavac para todo o Brasil, mas tem alta rejeição por causa da dúvida sobre seu caráter (foi contra o Impeachment do presidente mais corrupto que já tivemos: Michel Temer). Empresário é oportunista por natureza, e o caráter acaba ficando para segundo plano. A combinação Moro-Doria é a única solução de Terceira Via que pode ganhar do Pixuleco, que foi o segundo melhor presidente que tivemos desde 1979, perdendo apenas para Itamar Franco em crescimento em PIB/ano e tendo popularidade líder histórica de 80% apesar do Mensalão.

A Onda Moro traz de volta a esperança Lava Jato que tinha posto fim na Lei de Gerson que foi ressuscitada pelo Bozo. Esta Onda deverá influenciar a seleção de candidatos para Congresso, Governos e Prefeituras. Pode impressionar. Nossa insatisfação latente está muito grande. O marketing das campanhas vai reencarnar este espírito (como o Bozo conseguiu usar em sua campanha), desta vez com uma pessoa com histórico sólido, que já conhecemos.

Os desafios que teremos voltam a ser os mesmos:

  • Oligarquia financeira vem subindo o juro para criar nova Depressão Induzida como fizeram em 2014. Na época jogaram a culpa na Biruta e agora jogam no Bozo/Pandemia. O medo da inflação usado pela ideologia Liberal.
  • Oligarquia financeira dominando equipe econômica de Moro e Doria. SuperInepto Guedes detonou governo Bozo como já havíamos previsto em 2018
  • Centrão dominando agenda de destruição da Lava Jato até o final do ano
  • STF contaminado pelas indicações do Bozo
  • Mídia usando de censura, em nome de Fake News, para controlar reportagens que só atendem seus interesses financeiros, seja em questões de saúde pública, economia ou qualquer outra
  • Partidos políticos fracos. Nenhum partido político nacional tem Plano de Governo do partido. Tentei fazer isto no Podemos e há total desprezo por organização de partido. Todos acreditam em plano oportunista focado no ego do candidato, não na Instituição do Partido. Enquanto não mudarmos isto, nunca conseguiremos o sucesso de Singapura e China.

FELIZ 2022!! Vamos continuar nossa Batalha. A vida é feita de desafios e sem eles não há sentido à própria vida. Vitamina D (4000 UI/dia) e exercícios para maximizar Sistema Imune.

Saude e Felicidade

 

Fim da Pandemia: Índia, Japão e Ômicron

A pandemia já acabou para aqueles países que usaram anti-virais (ivermectina, veja vídeo) como pode ser observado na Índia (país pobre c baixa vacinação) e no Japão (país desenvolvido com alta vacinação). O efeito da nova variante ômicron vai evidenciar ainda mais o comportamento de desinformação dos governos dos países desenvolvidos em geral (EUA, UK). A expectativa é que esta variante venha a causar um resfriado que se propaga rápido mas com sintomas moderados que criará imunidade como uma vacina natural. A principal estratégia de proteção no momento é manter a imunidade alta com vitamina D e zinco, e usar ivermectina em caso de sintomas de resfriado (veja último protocolo da FLCCC). Uso de máscara e distanciamento continuam ajudando, mas está cada vez mais difícil de praticar o tempo todo no dia a dia.

A tabela abaixo demonstra que só o Japão conseguiu zerar covid como país desenvolvido, usando estratégia da vacina e tratando quem tivesse sintomas com ivermectina. O vídeo do Dr Campbell explica o caso. O prêmio Nobel de 2015, Dr Satoshi Omura, que inventou a ivermectina, e apoia o medicamento para covid via artigos científicos, é japonês. Ivermectina pode ser usada sem restrição no Japão. O chairman da Tokyo Metropolitan Medical Association recomendou seu uso em 16 de agosto para enfrentar a crise criada pelas Olimpíadas.

Importante observar que nenhum outro país desenvolvido conseguiu zerar covid só com vacina (60 a 88%) e a maioria deles estão enfrentando uma 3a ou 4a onda (ainda delta) bastante complicada, mesmo antes de chegar a ômicron (EUA, UK, Alemanha, França, Itália etc.). Até Australia que estava livre de covid até a onda da delta, entrou em 3a onda quando decidiu proibir ivermectina para focar na vacinação.

WORLD-18DEZ21

Contudo as melhores práticas estão na Índia, que já tem 691 milhões de habitantes livres de covid com menos de 39% vacinados. O Estado de Uttar-Pradesh foi o que mais se destacou com ivermectina, desde o ano passado. Kerala, o pior dos estados, proibiu o uso da ivermectina.

INDIA-18DEC21

A ômicron é uma variante interessante por se propagar muito rápido (fator multiplicador está chegando a 5) e ter sintomas leves como um resfriado. Das pessoas que vão para hospitais, comparado com pessoas com delta, só 10% chegam a usar oxigênio, conforme visto na África do Sul. Este vídeo do Dr Campbell explica bem a questão. Os gráficos abaixo demonstram que o crescimento rápido de novos casos, com pico mais alto que em todas ondas anteriores, não está se replicando em mortes.

SA - Casos

SA - Mortes

Neste contexto de ômicron um ponto importante para fortalecer o sistema imune é a vitamina D como exemplificado por médicos de Israel. 80% dos pacientes de covid em hospitais são deficientes em vitamina D. Importante observar que a vitamina D não é absorvida rapidamente pelo organismo, então precisa ser mantida em altas doses no corpo (3.000 ou até 4.000 UI por dia) para evitar a complicação do caso.

Um dos aspectos que vai ficar gravado na Humanidade com esta pandemia é a força da desinformação usada contra a Ivermectina através de agências de saúde dos governos e os principais jornais. Alguns livros estão sendo publicados esclarecendo toda esta desinformação: Ivermectin for Freedom e The Real Dr Fauci. A Pfizer, por exemplo, pediu sigilo de 75 anos sobre seus resultados das vacinas de covid.

Os países desenvolvidos estão escolhendo esta rota de continuar sofrendo e impedindo ivermectina. Interesse próprio acima do coletivo, muito frequente no capitalismo puro do ocidente (“por que reduzir o lucro do hospital usando ivermectina se o governo nos apoia a usar o ineficaz remdesivir a USD3000 até o paciente morrer?”). Recentemente saiu um estudo científico sobre Itajaí, com mais de 200.000 participantes demonstrando que quem tomou ivermectina profilaticamente teve mortalidade reduzida em 48%.

Este deve ser nosso último post sobre covid porque o Brasil particularmente agora já está bem como resultado principalmente da vacinação e o desemprego voltou a ser nosso principal problema.

O Fim da Pandemia já está claro. Você quer que ela acabe? Pílula Azul ou Vermelha?

Esta semana foi muito importante para evidenciar a Verdade sobre a melhor estratégia para eliminarmos a pandemia do covid19. O estado de Uttar-Pradesh na Índia, com 240 milhões de habitantes (mais populoso e pobre do que o Brasil), com apenas 10% da população completamente vacinada, erradicou o covid de 40% de seus distritos e está para se tornar uma região livre da doença. Há alguns meses a Índia despontava como o país que mais tinha mortes e casos de covid. Em poucos meses passou a ser um dos países com menos casos e mortes por milhão de habitantes.

No gráfico abaixo atualizado em 07 de novembro, com 25% da população completamente vacinada (duas doses), 802 milhões de habitantes têm 5,0 mortes por dia, ou seja, 0,006 mortes diárias por milhão de habitantes. Concentram 1,4% das mortes da Índia, enquanto o estado de Kalara com 36 milhões de habitantes, que proíbe uso de ivermectina, concentra 63,2% das mortes do país. Estados com mais de 310 milhões de habitantes já não registram mortes há semanas.

INDIA-ZEROCOVID

A melhor fonte de dados para constatar estas informações é o próprio New York Times que criou uma plataforma muito completa analisando o mundo inteiro e, em vários países, entra em dados por Estado, o que dá consistência às informações de políticas públicas que são mais controladas por decisões de estados do que do governo central.

Outra fonte muito boa é o Worldometers, com dados de médias semanais de casos e mortes.

O primeiro gráfico interessante do NYT é o de evolução de Casos Per Capita por Região.

Cases By Region

Observa-se que as regiões com melhor desempenho no mundo são Ásia e África, principalmente países populosos e pobres. Os países desenvolvidos concentram as piores situações de mortalidade: EUA e Europa. Que por acaso são os países vendedores de vacinas e que possuem órgãos de governo que criam normas de tratamento de covid. São referência no mundo. Como eram na época que empurravam ópio na China e na Índia. E as mídias destes países são influenciadas por suas empresas e órgãos de saúde. São independentes dos governos, mas possuem interesses próprios de renda de anúncios, patrocinadores e leitores. Visam lucro, Bem público é secundário. A corrupção das agências de saúde no mundo todo é evidente e está nas capas dos jornais, na CPI da Covid e nos lobbies das farmacêuticas que lidam com grandes compras públicas para o sistema de saúde.

As vacinas estão ajudando a controlar a doença, mas são limitadas em termos de validade (2-6 meses) devido a mutação do vírus, e eficácia de gerar efeito rebanho, visto que as pessoas vacinadas continuam transmitindo e, apesar de em menor proporção, também adoecem. O perigoso da vacina é que passa um conceito de falsa segurança, que faz com que as pessoas diminuam a disciplina com distanciamento, máscara e higiene. É um fato claro no Brasil das últimas semanas que já vê os casos e mortes aumentarem, iniciando mais uma onda como está ocorrendo em EUA, UK e Israel.

A lição de Uttar-Pradesh é fundamental porque desmascara a estratégia do tratamento preventivo que vem sendo censurada no mundo inteiro pela mídia, órgãos de saúde, hospitais e farmacêuticas. A estratégia atual é fique em casa até a doença avançar e precisar ir para hospital, trate sintomas, não as causas. “Não existe anti-viral eficaz”.

Esta Mentira precisa acabar. Não há como eliminar a covid como Uttar-Pradesh demonstrou, sem tratar do contágio em estágio precoce em toda a comunidade.

Covid no Mundo - 21SET21

Delhi, região mais rica da Índia, que estava em estado de calamidade com mortos nas ruas há alguns meses, está zerando covid como Uttar-Pradesh, ao introduzir o mesmo tipo de estratégia.

Nossos jornais, Folha, Estado e Globo deveriam estar pesquisando estas melhores práticas internacionais para nos apresentar uma luz. Ao contrário ficam divulgando notícias falsas sobre hepatotoxicidade e malefícios de usar um dos medicamentos mais seguros já desenvolvidos pela Humanidade: Ivermectina. Temos exemplos claros desta eficácia em Sergipe, Amazonas e Rio Grande do Norte. Um de nossos médicos, Flávio Cadegiani, entrou na equipe da Front Line Covid19 Critical Care para ajudar nos protocolos internacionais. O Paraguay, país vizinho, em crise há alguns meses, já está em situação 5 vezes melhor do que o Brasil.

Mortes - Paraguay

Que nível de evidências é necessário para mudar nosso comportamento, difundirmos a Verdade e acertarmos a estratégia para eliminarmos a covid?

Temos evidências vindo de Ciência Básica, Farmacologia, Estudos Epidemiológicos, Estudos Observacionais, Estudos Clínicos Randomizados, Experiência Clínica e Meta-Análises. Fontes:

Queremos continuar com a pílula Azul ou vamos enfrentar a realidade com a Vermelha? (Matrix)

Dia Internacional da Ivermectina

WID-2

Vamos ajudar a acabar com a pandemia usando Ciência?

Vamos impedir que o conflito de interesse de farmacêuticas (vacinas e medicamentos caros), agências de governo corruptas, hospitais com UTI lotadas (Einstein) e jornais digitais bombando com população enclausurada (Folha, Globo, Estado) matem desnecessariamente mais brasileiros?

Vamos iluminar mais pessoas com a Verdade sobre o tratamento da covid?

Questões a serem esclarecidas:

  • Como Austrália reduziu mortes para zero em outubro 2020 sem vacinas, após passar por duas ondas?
  • Como a Índia com 30% de doses de vacina por habitante reduziu mortalidade por milhão de habitantes para 1/3 da dos EUA e do UK que já estão com mais de 120% de doses por habitante?
  • Como o México controlou a 2a onda em poucos meses?
  • Como o Egito controlou duas ondas e está com mortalidade diária por milhão de habitantes próximo da Austrália só com 5% de doses por habitante?
  • Por que os países mais ricos do mundo tiveram desempenho de mortalidade por milhão de habitantes bem pior do que os países mais pobres?
  • Por que os estados mais ricos do Brasil tiveram desempenho de mortalidade por milhão de habitantes bem pior do que os estados mais pobres?

Dia Internacional da Ivermectina: Participe!

Brasileiros: Mais Coragem e Menos Egoísmo!

A vida é uma experiência maravilhosa e já tivemos inúmeras pessoas iluminadas que nos demonstraram isto, entre eles Akhenaton, Moisés, Buda, Sócrates, Jesus, Da Vinci, Lincoln, Keynes e Lee Kuan Yew.

O Brasil é um país incrível, de 1930 a 1984 saímos de uma grande fazenda de café com leite para nos tornamos um país semi-industrializado. Tivemos crescimento padrão Singapura/China durante o “Milagre” Brasileiro construído e liderado por nossos heróis Costa e Silva e Médici. Desenvolvimento impulsionado pelos valores do Tenentismo de Hermes da Fonseca. Espírito compartilhado no Exército que combate oligarquias para garantir a preponderância do Interesse Nacional, ou seja, o Bem para Todos os brasileiros.

O que aconteceu conosco? Como faço parte da pior geração de brasileiros que este país já teve? Egoísmo. Interesse próprio acima do interesse coletivo. Faz parte da Natureza Humana. O interesse próprio é a característica do homo sapiens que o fez destacar-se entre as demais espécies do planeta. Capacidade de planejamento e proteção do interesse próprio para garantir a evolução. Contudo, ao ouvirmos nossa consciência, aprendemos que o interesse coletivo é mais importante que o interesse próprio para que tenhamos uma vida mais harmônica e feliz. In God We Trust, ou seja, podemos confiar no interesse coletivo (god), mas não no interesse individual (interesse próprio).

Quando o Exército abandonou o barco em 1985, o Brasil perdeu a noção de interesse coletivo. Construímos uma carta sem vergonha, totalmente focada no interesse de grupos isolados, em detrimento do interesse coletivo. Direitos, sem responsabilidades. Quando os EUA desenvolveram sua Constituição em 1776 o conceito era: só traga para a mesa sua segunda melhor opção, nunca a primeira. No Brasil cada grupo levou sua primeira, e pos na cartinha.

Resumindo os principais absurdos que vemos em nossa comunidade:

  1. Oligarquia financeira define a taxa de juro no Brasil. Já causaram R$25 trilhões de perdas ao país desde 1997. EUA está com taxa zero que deve ser mantida por mais 1-2 anos, enquanto aqui que já estava em 2%, está subindo rapidamente para 6,5%, apesar de mais de 15% de desemprego e nenhuma razão científica.
  2. Oligarquia do agronegócio impôs a Lei Kandir que os isenta de impostos na exportação de commodities agrícolas e minerais. Mais um absurdo macroeconômica e de concentração de renda, criando efeito de doença holandesa, desequilíbrio fiscal, desindustrialização, redução de empregos qualificados e detonação de nossa infra-estrutura de exportação (despesas não cobertas por receitas tributárias).
  3. Oligarquia dos servidores garante remuneração e benefícios maiores do que do setor privado sem o desempenho equivalente
  4. Oligarquia do sacerdócio é isenta de impostos, mantendo congressistas para defender seus interesses, e garantindo o funcionamento dos cultos para arrecadar fundos apesar dos fiéis morrerem se contaminando com covid.
  5. Oligarquias da saúde e da mídia escondendo as evidências científicas da ivermectina para continuarem com alta lucratividade enquanto brasileiros Morrem.
  6. Principais e maiores empresários do Brasil envolvidos em grandes operações ilícitas descobertas pela Lava Jato, enquanto Moro tinha um papel relevante.
  7. Exército completamente Covarde, deixando um genocida, inepto, ilícito e mau caráter no comando do país. Nossas Constituições sempre deram o poder de Armas para o Exército para garantir que intervenham em qualquer sinal de falta de respeito ao Interesse Nacional. Nosso espírito Tenentista manteve isto até 1984. Está na Alma desta Instituição. Foi assim que nos treinaram. Abaixamos a cabeça como Covardes. Insuportável.

Esta pandemia serviu de importante momento para reflexão. Valores do Ocidente contra Valores do Oriente. Enquanto a mídia do Oriente é controlada por um governo com consciência social, comprometido com o Bem Coletivo, evidenciado em Singapura e China pelos baixos índices de mortalidade por covid, a mídia do Ocidente, que se diz transparente, esconde os resultados científicos da ivermectina, deixando seus leitores morrerem por interesses econômicos. A Australia, sem vacina, zerou mortes de covid desde outubro 2020. A Índia (22% doses/habitante) está com índice de mortalidade inferior ao dos EUA (97% doses/habitante).

As oligarquias vão todas muito bem enquanto o barco Brasil afunda. Ficamos Covardes. Não foi com este objetivo que viemos para esta vida. Nosso livre arbítrio e consciência permitem que tomemos a direção que mais nos interessa. O Bem Coletivo. Progresso com inclusão social.

Quando vamos voltar a respeitar o conceito de Deus e impor o Bem Coletivo como fundamental para nossa contínua Evolução que começou há 14 bilhões de anos?

No Brasil, Ivermectina é mais seguro do que Vacina

Pelo método científico devemos olhar os dados antes de chegar a conclusões. Na tabela abaixo, pode ser visto que países subdesenvolvidos como Uruguai e Chile, com alta penetração de vacinação (86% e 100%), estão com péssimo desempenho. Uruguai é o país mais mortal do mundo e Chile está com mortalidade crescente. México, país 26% vacinado que faz amplo uso de ivermectina desde janeiro, tem mortalidade inferior aos EUA 90% vacinado. Brasil como país subdesenvolvido, com pobreza significativa e dificuldade para distanciamento social, tem melhores perspectivas via ivermectina do que via vacinação.

Obs.: vacinado = número de doses por habitante (FOLHA; Our World in Data);
200% = todos habitantes teriam tomado duas doses.

Observamos no Brasil que os estados mais ricos, e sedes das principais mídias do país (SP e RJ), estão entre os estados de pior desempenho. Por que os estados com os melhores recursos têm os piores desempenhos? Por que médicos e empresas de saúde, com lucro em medicamentos caros e ineficazes como remdesivir (já comprovado em estudos clínicos), e em UTIs lotadas (Einstein), ficam enfatizando a ineficácia da ivermectina sem apresentar estudos que demonstrem isto e escondendo trabalhos da ivmmeta e do covid19criticalcare? Interesse próprio da natureza humana.

Uma correlação muito forte existe entre os países com pior desempenho e a renda per capita. Quanto mais alta a renda per capita, pior o desempenho na gestão da covid, evidenciado pela mortalidade por milhão de habitantes. As agências de saúde dos países desenvolvidos (NIH, FDA, OMS, EMA) e farmacêuticas (Merck), com conflito de interesse no uso de vacinas e medicamentos caros, vivem afirmando que Ivermectina não tem eficácia no tratamento da covid, sem nenhuma prova, sem nenhum estudo científico sólido, desde agosto 2020. Quanto maior a riqueza, mais o interesse próprio e o materialismo afetam as decisões coletivas.

Países em desenvolvimento como México, Panamá e África do Sul, ao implantarem protocolo de ivermectina tardio, conseguiram reduzir drasticamente a mortalidade diária. Os melhores países do mundo na gestão da covid são Austrália (único desenvolvido), República Dominicana, Egito, Zimbabwe, Bangladesh e Índia.

Países desenvolvidos como EUA, UK, Alemanha, França e Itália conseguiram reduzir fortemente a mortalidade através da vacinação, chegando a níveis comparáveis aos dos países da ivermectina. Contudo parece que esta estratégia não está surtindo o mesmo efeito em países com pobreza e dificuldade de distanciamento social.

A FLCCC fez um podcast muito interessante sobre Covid, Ivermectina e o Crime do Século. Explicam em detalhe como as autoridades dos países desenvolvidos estão usando a desinformação para esconder a eficácia da ivermectina. É Teoria da Conspiração? Cada um tem seu livre arbítrio para ouvir e analisar.  Estes médicos merecem prêmio Nobel de determinação para defender Vidas e a Verdade.

Acabaram de lançar um protocolo para distribuição em massa da ivermectina, combinando melhores práticas internacionais. FLCCC-I-MASS-Protocol

Há também uma série de questionamentos sobre a segurança das vacinas atuais que usam mRNA como Pfizer e Moderna:

Tiradentes e a Verdade sobre a Ivermectina

Este post é muito importante. Vamos tratar de método científico para Salvar Vidas, em homenagem ao primeiro Herói do Brasil, Tiradentes, que lutou pela Verdade Brasileira contra as autoridades de Portugal. É necessário que usemos nosso livre arbítrio, sem vínculo ideológico, durante este estudo.

Verdade é filha do Tempo, não da Autoridade (Francis Bacon)

Tudo que não pode ser questionado não é Verdade (Credo)

Em Ciência Certo é o que Dá Certo, Não o que Parece Certo

Como resolver a alta mortalidade por covid no Brasil? Devemos analisar as melhores práticas internacionais com respeito à lei natural da Meritocracia. Na Tabela 1 abaixo temos duas colunas importantes: Mortes por milhão de habitantes acumuladas (MM) e mortes por milhão de habitantes por dia (MM/DIA). A primeira identifica a competência das autoridades do país, ou seja, quanto maiores as mortes acumuladas, mais incompetentes são médicos, hospitais, mídia, políticos, agências de saúde, cientistas, estratégia de combate etc. A segunda identifica o estágio da crise nesta semana.

A evidência empírica diz para aprender o que Austrália, Sudeste Asiático e África têm para nos ensinar e menosprezar qualquer interferência de EUA, Europa e Brasil.

Por que estes países estão com mortalidades diárias de 10 a 100 vezes menores do que o Brasil?

Tabela 1

Vamos começar com a campeã Austrália: 35 mortes por milhão de habitantes e mínimas mortes por dia. País desenvolvido com medicina de primeiro mundo reconhecida internacionalmente. 

  • Teve a primeira onda e descobriu eficácia da Ivermectina no corona vírus em abril 2020 através de teste in vitro.
  • Medicamento seguro, os médicos rapidamente testaram em seus pacientes, observaram alta eficácia e desenvolveram protocolo tríplice (Ivermectina, doxiciclina e zinco) em agosto 2020 para enfrentar a segunda onda, prevendo que resolveriam a pandemia em menos de 60 dias.
  • Dr Thomas Borody, médico nível Nobel, que já tinha conseguido aprovar 4 medicamentos no FDA (EUA), tentou evoluir para testes clínicos e conseguir aprovação do FDA para resolver a pandemia no mundo sem ter que esperar pelas vacinas. Foi negligenciado. Reportagem na The Pharma Letter. Artigo na Biospectrum Asia
  • Exterminou a pandemia na Austrália em início de outubro 2020, em menos de 60 dias antes das vacinas e de qualquer trabalho científico relevante ser publicado. Veja Gráfico 1 abaixo. É claro que tudo isto também envolveu uso de máscara, distanciamento e higiene.

Pandemia acumulava menos de 1 milhão de mortes pelo mundo quando FDA/OMS foram avisados, 8 meses atrás. Já tiveram bastante tempo para executar qualquer tipo de teste que tivessem interesse.

Médicos em vários países do mundo seguiram o mesmo caminho dos médicos australianos em 2020, comprovando eficácia em seus pacientes e conduzindo estudos clínicos para aumentar a disseminação e melhorar a prova científica: Índia, Bangladesh, República Dominicana, Egito, Bolívia, Peru, Argentina, Colômbia.

Gráfico 1
Gráfico 2

Em 2021, com a nova variante de transmissão mais rápida, destacaram-se Zimbabwe, África do Sul, México e Panamá.

Gráfico 3
Gráfico 4
Gráfico 5
Gráfico 6

Os americanos embarcaram neste medicamento em outubro através de um grupo de médicos de linha de frente chamado Front-Line Covid19 Critical Care (FLCCC) extremamente profissional em saúde, comunicação e Juramento de Hipócrates. Confirmaram resultados surpreendentes através de meta-análises e testes clínicos em seus hospitais. Divulgaram ainda mais os trabalhos, enfrentando enorme discriminação de agências de saúde, farmacêuticas e órgãos de imprensa em países desenvolvidos. O volume de dados positivos sobre Ivermectina é impressionante (52 estudos clínicos), nenhum negativo.

FDA, NIH, EMA, Merck, OMS se uniram para dificultar, divulgar mentiras (pesquisas pagas como a da Colômbia que saiu no JAMA) e atrasar a aprovação da Ivermectina, provavelmente para garantir mercado para vacinas e medicamentos novos. Vacinas não poderiam ter sido aprovadas rapidamente para uso emergencial se existisse um medicamento simples que trate da doença como demonstrado pela Austrália. Este único artigo financiado pela Merck provocou reação de indignação da comunidade científica ao ser publicado na JAMA e extensamente divulgado pela imprensa.

Enquanto médicos de todo o mundo apoiam o medicamento através de experiências práticas com pacientes e pesquisas clínicas que atestam segurança e eficácia, as Autoridades desacreditam os trabalhos sem mostrar nenhum dado com credibilidade científica. Darwin apresenta os fósseis e as pesquisas. As autoridades enfatizam crença em Adão e Eva.

Médicos da Índia não se conformam com recomendação da OMS e dizem que estão avançando ainda mais os estudos para otimizar as dosagens da ivermectina. Análise mostra como estados da Índia que usam ivermectina têm mortalidades próximas a da Austrália enquanto os estados mais ricos que não implementaram o protocolo extensivamente possuem mortalidades bem mais altas.

Folha, Globo, Estado, Einstein e Fiocruz se unem para divulgar mentiras sobre a eficácia e a hepatotoxicidade da Ivermectina. Selecionam o que querem mostrar para os brasileiros, enquanto morremos a taxas de 3.000 por dia. Nenhum esforço para trazerem melhores práticas internacionais para nos proteger. As vacinas são importantes, mas não estão sendo tão eficazes em países com pobreza como estamos observando no Chile que já tem mais de 60% da população vacinada.

Brasil tem médicos brilhantes como Dra Lucy Kerr e Dr Albert Dickson acompanhando bem os desenvolvimentos internacionais e tratando dezenas de milhares de pacientes no Brasil desde abril 2020.

Fontes importantes para as afirmações feitas acima (dá para usar google translate em alguns sites e tradução em vídeos):

  1. Austrália compartilha protocolo de Ivermectina (Agosto 2020)
  2. Médicos da Austrália (Dr Thomas Borody) pedem urgência na divulgação do protocolo junto ao FDA (Agosto 2020)
  3. Um pouco da História na Austrália (Novembro 2020)
  4. Índia questiona credibilidade da recomendação da OMS, vai continuar uso da Ivermectina em profilaxia e tratamento (Dr Surya Kant Tripathi) avançando em dosagens otimizadas. (Abril 2021)
  5. Site do Front-Line Covid19 Critical Care com estudos clínicos, meta-análises, explicações médicas, esclarecimento de dúvidas mais frequentes, entrevistas sobre Zimbabwe, República Dominicana, Peru, protocolos para tratamento preventivo e hospitalar etc. Possibilidade de tradução para português embaixo na bandeira do Brasil (google translation).
  6. Dra Lucy Kerr explicando os efeitos da Ivermectina
  7. Dr Albert Dickson falando sobre nova variante em Manaus
  8. Contexto Brasileiro em debate entre Dra Lucy Kerr e Dr Albert Dickson
  9. Prefeito Heraldo Trento de Guaíra/PR entrevista Dra Lucy Kerr sobre eficácia e baixa hepatotoxicidade da Ivermectina.
  10. Protocolo atualizado da FLCCC – 26ABR21 
  11. Trabalho do inventor da Ivermectina (Professor Satoshi Omura) sobre uso para covid19
  12. Painel de médicos especialistas internacionais para influenciar governos
  13. Pesquisa da MedinCell comprovando segurança da Ivermectina
  14. Professor Francisco Emmerich fala sobre qualificação de trabalhos científicos

O sacerdócio (Mídia Fake News) chama Dra Lucy Kerr de herege por contestar as crenças. A monarquia (agências de saúde, hospitais, associações médicas) a chama de assassina por não respeitar seu protocolo corrupto. Para nós ela é Tiradentes liderando a Inconfidência da Ivermectina.

Parentes, amigos, vizinhos, colaboradores e brasileiros humildes estão morrendo todos os dias. Passividade é inaceitável frente às evidências realmente científicas. Nossa consciência nos indica como deve ser o caminho de nossas ações. Sigamos nossas consciências, não as autoridades covardes e incompetentes do Brasil, dos EUA e da Europa. Ivermectina não vai resolver 100% do problema, mas tudo indica que mesmo no nosso contexto de infra-estrutura social deve reduzir pelo menos 80% das mortes.

Plano de Ação através de médicos já favoráveis ao protocolo:

  • Qualquer pessoa conhecida com sintoma –> Ivermectina 0,2mg/kg até 5 dias seguidos
  • Todas as pessoas com quem a pessoa contaminada teve contato crítico –> Ivermectina 0,2mg/kg 2 dias seguidos
  • Influenciar todas agências de saúde a oferecer medicamento gratuito para pessoas com sintomas e seus familiares
  • Conscientizar todos os conhecidos sobre a eficácia da Ivermectina

ANEXO SOBRE EVENTOS RECENTES

A nova variante pegou Bangladesh e Índia de surpresa. Bangladesh já controlou a situação e a Índia, tendo vários estados, implantou em 28 de abril um protocolo nacional com Ivermectina e deve ter a situação sob controle em poucas semanas. Interessante observar na Índia que os estados mais ricos em PIB/capita possuem as mortalidades mais altas. Nestes estados as autoridades sofrem influências mais fortes do exterior e criam barreiras maiores para a ivermectina. Uttar-Pradesh já tinha como política do Estado, agora Delhi também incorporou.

Gráfico 7
Tabela 2

Ivermectina e o Genocídio (Bozo, Folha, Globo, Estado, Einstein)

Estamos enfrentando uma situação complexa de calamidade pública, na qual precisamos lançar mão de todas as ferramentas disponíveis. A mídia liderada por Folha, Globo e Estado (com apoio do Einstein) mentem sobre a eficácia da Ivermectina e sua hepatotoxicidade. Não bastava o Bozo desrespeitar as regras do jogo, agora temos a mídia conscientemente também matando brasileiros, tendo em vista que, com base nas reportagens das últimas semanas, muitos adeptos da Ivermectina estão abandonando a prevenção e o uso quando mais necessário (aumentar a dose quando aparecem os sintomas).

A Verdade é filha do tempo, não da autoridade, mas a mentira está matando 3.000 brasileiros por dia. Não podemos ficar de braços cruzados esperando pelo dia em que todos os requisitos de segurança perfeita sejam demonstrados.

O protocolo otimizado para o Brasil é:

  • Ivermectina (eficácia com base em estatísticas de mortes e 50 testes clínicos; e segurança – Nobel 2015, 4 bilhões de doses usadas em quase 40 anos, 20x menos hepatotóxica do que paracetamol)
  • Máscara, distanciamento e higiene (básico universal)
  • Vacinação (fila internacional).

Ivermectina está sendo usada com sucesso em países em desenvolvimento deste o início da pandemia após descoberta feita pela Monash University in vitro. Cada país foi fazendo seus testes clínicos e práticos e se convencendo que funcionava. Há 50 estudos avaliados no site de meta-análise ivmmeta.com. Todos positivos. Médicos de linha de frente de todo o mundo confirmam estes resultados (vídeos abaixo).

Quem está criando empecilhos e barreiras para a disseminação são agências de saúde de países desenvolvidos (FDA, NIH, EMA, OMS), farmacêuticas (Merck) e a mídia tradicional. Todos com conflito de interesse para vender vacinas e medicamentos caros (não genéricos, p.ex. MK-7110 e molnupiravir). Não é teoria da conspiração, é fato narrado pelos médicos no mundo todo, não só no Brasil. A partir do momento que o medicamento barato comprovava eficácia, todos tiravam a atenção dos testes.

A estratégia de Ivermectina não é simples, envolve adequação do medicamento a carga viral e distribuição para todas as pessoas expostas. Na profilaxia preventiva pode-se tomar a dose de 0,2-0,3mg/kg a cada 14 dias (dose dupla no começo), mas ao ter sintomas precisa aumentar a dose para diária por até 5 dias ou quando melhorarem os sintomas. A nova cepa ataca o fígado rapidamente e, se isto ocorrer, dificulta o efeito dos medicamentos e acelera o caminho para complicações. Se o tratamento não for feito para todos nas residências onde há contaminados, o vírus continua se transmitindo. Consulte Médico favorável à Ivermectina para uso pessoal. Protocolo Padrão da FLCCC-26ABR21

Em resumo, é uma estratégia de saúde pública que funciona se aplicada em larga escala, como feito por República Dominicana, Zimbabwe (vídeo abaixo), Bangladesh, Índia, Egito, Cidade do México. Estamos matando 14 brasileiros por dia por milhão de habitantes. Nestes países o número fica abaixo de 1. No caso da Australia, controlaram logo no início em Setembro de 2020, tentaram avisar o mundo a respeito, inclusive FDA, mas foram menosprezados por todas as agências de saúde do mundo. Índia não se conforma com a posição da OMS.

Apesar da vacinação ser o caminho para uma solução mais segura, observando os dados do Chile, que já está com 60% da população vacinada (Pfizer e Coronavac), vemos que estão passando por um novo surto com mortalidade elevada. Não conseguiram atingir a efetividade de Reino Unido e EUA, provavelmente devido ao contexto similar ao nosso de impossibilidade de distanciamento entre a população mais simples nas periferias e favelas.

O Brasil está matando 12 pessoas por dia por milhão de habitante, mas os estados mais ricos per capita como SP, MT, DF, PR e GO estão matando acima da média, chegando a 16.

Fontes de informações relevantes:

Na África do Sul a SAHPRA (Anvisa local) se posicionava contra, criando barreiras. A Justiça teve que entrar e obrigá-la a liberar o medicamento, tendo em vista as inúmeras provas de eficácia apresentadas aos juízes. Na prática foi o mercado informal que disponibilizou o medicamento e a população o usou antes da Justiça entrar.

Quanto mais divulgarmos estas informações, mais vidas salvaremos, mais cedo sairemos da quarentena e mais empregos serão preservados.

Brasil no Limbo entre Negacionismo do Einstein e de Brasília

Verdade é filha do tempo, não da autoridade (Francis Bacon). Entramos em quarentena por negacionismo do Einstein e de Brasília. Estamos na contra-mão do mundo, ou seja, somos dos poucos países que não tem a menor ideia de como lidar com a pandemia, e viramos o epicentro do planeta. Dois grupos de negacionistas um jogando a culpa no outro, em um contexto que torna esta decisão a mais importante de nossas vidas pelos próximos 6 meses: centenas de milhares de mortes e centenas de R$Bilhões de perdas na economia. Não é culpa exclusiva de Brasília nem do Einstein, é da combinação de Ambos.

Podemos fingir que nada está acontecendo e deixar a coisa fluir com a estratégia atual. Mortes diárias de mais de 2.000 brasileiros que deve subir para mais de 3.000 antes de começar a cair. Isolamento não está sendo tão eficaz quanto em 2020. Novas cepas com transmissão mais rápida, maior carga viral, tempo mais longo de recuperação nos hospitais e população precisando de renda tendo em vista redução do auxílio emergencial. Provavelmente 3 a 5 meses de quarentena com aumento desemprego e de violência. A população da periferia não tem como fazer distanciamento adequado devido às condições das moradias. Vimos isto no início da pandemia e está ocorrendo ainda mais forte agora com a falta da assistência emergencial em nível seguro.

Ou podemos pesquisar a fundo o que está sendo feito na Índia, Bangladesh, Zimbabwe, Peru, Argentina, África do Sul, República Tcheca, Eslováquia, Egito, Porto Feliz, Manaus etc. Ivermectina Já! v2

1 a 2 meses para recuperação da “normalidade”, ou 3 a 5 meses.

Cada 1% de PIB representa R$74 bilhões de renda para brasileiros. O Brasil tem alguns patamares de crescimento histórico:

    • Brasil Colônia (1% ao ano)
    • Brasil Império (2%)
    • República 1889-1930 (4,1%)
    • Acompanhamento Militar 1931-84 (5,6%)

Em 2019 JB fez Brasil crescer 1%, perda de 3,1% em relação ao normal na República, ou seja R$229B. Em 2020 chegamos a -4% de PIB, perdas de R$599B. Em resumo a gestão JB já gerou R$828B de perdas para o Brasil.

Temos cientistas competentes como Fernando Reinach, Átila Iamarino e Pedro Hallal. Por que este grupo não está analisando Ivermectina com a devida atenção? Sem negacionismo ou concordância cega com os países desenvolvidos que têm interesses distintos dos nossos (enriquecem com vacinas e medicamentos não genéricos) ou com hospitais e médicos faturando alto com a doença que não respeitam o Juramento de Hipócrates.

As evidências dos benefícios da Ivermectina não conseguem ser mais científicas do que as expostas pelo grupo de médicos e pesquisadores da FLCCC. Einstein e Sírio usam azitromicina, medicamento muito menos eficaz e sem comprovação do que a ivermectina que eles menosprezam. Grupo que no início da pandemia apoiava fortemente o uso da hidroxicloroquina. Enquanto hospitais que usam ivermectina nos EUA tem mortalidade de UTI abaixo de 6% (United Memorical Medical Center in Houston), no Brasil estamos acima de 20% nos privados e em quase 50% nos públicos.

Vamos deixar sacramentar nossa posição de Párias e Ineptos do Mundo? Mesmo quando nossas vidas estão em risco?