O que você pode fazer pelo Brasil III – Contra a Seita Liberal

2017 pode ser um ano espetacular, vai ajudar? A perspectiva mais realista hoje é de -3% de PIB, desemprego subindo para 14% e violência ascendente. Contudo do lado Institucional temos a Cármen no STF, Fachin na Lava Jato, Moro e outros juízes federais firmes, Dallagnol com o garantismo integral na PGR, Odebrecht entregando todo o esquema em todos os setores onde se envolveu. Impunidade se esfacelando, institucionalmente.

Eu não acreditava conseguir ver este tipo de cenário em vida. Políticos e empresários corruptos na cadeia. Este processo está muito bem encaminhado com excelentes lideranças. O Executivo deve cair nos próximos meses com a cassação da chapa e os 70% corruptos no Congresso vão encontrar seus destinos mais cedo ou mais tarde.

Continuamos com um outro problema, mais relevante para nosso padrão de vida, a destruição econômica que estamos sofrendo. R$3 trilhões desde 2014 em perdas de PIB e endividamento do governo. A causa deste estrago não tem nada a ver com partido político. É gestão macro-econômica. É uso de falsidade ideológica e má fé na interpretação de teorias econômicas. Trata-se de uma “Seita Liberal” envolvendo Copom, Bacen, economistas-chefe das principais instituições financeiras do Brasil, ex-presidentes e ex-diretores do Bacen, professores e colunistas econômicos dos principais jornais brasileiros.

Todos menosprezando os ensinamentos dos principais gênios em Economia da humanidade (Smith, Keynes e Friedman) para manipular o mercado brasileiro a favor do rentismo do setor financeiro, perpetuando nossa vergonhosa concentração de renda. O Liberalismo na gestão econômica é um conceito inteligente (laissez-faire), assim como a maximização da demanda agregada de Keynes, e o monetarismo de Friedman, contudo tem que ser usado sempre com o objetivo de maximizar a riqueza do país como um todo, não só de certos grupos de interesse.

Aqui entra seu livre-arbítrio. Todo mundo errado e só o bloguista sabe o caminho das pedras? Infelizmente parece a situação do Copérnico com o heliocentrismo no Renascimento. É por isso que denominei de Seita. Fé cega. Só que eu não descobri o caminho das pedras. Estudei o que a humanidade desenvolveu e só estou repassando ao Brasileiro. Estude, use seu livre arbítrio e reflita. Estamos perdendo R$5B por dia útil e nossas vidas não param de piorar. O problema não é corrupção, é macro-econômico.

  1. Friedman, pai do monetarismo, defende política expansionista de base monetária em situação recessiva com ociosidade de mão-de-obra. Juros moderados, 0-1% real, selic de 5%. Estamos a 13%, 9% de juro real. Reprimindo arrecadação fiscal, aumentando despesas financeiras e criando déficit nominal de 8-10% do PIB que derruba o PIB em 3 a 3,8% ao ano. Maximização de emprego e moderação de juros estão na missão do FED. A Seita Liberal colocou na missão do Bacen a minimização de inflação a qualquer custo. Não tem foco em geração de riqueza (missão da Economia).
  2. Câmbio flutuante em país rico em commodities agrícolas e minerais sobrevaloriza a moeda criando o fenômeno da doença holandesa que destrói o setor industrial e reprime a demanda agregada. Maximização da demanda agregada é a única forma para combater o desemprego conforme estudado por Keynes. Câmbio flutuante não garante esta maximização. Esta situação é ainda mais penosa quando acompanhada de déficit nominal de 10% que elimina a capacidade de investimento do governo, reprimindo ainda mais a demanda agregada.
  3. Uso de juros para combater a inflação vai contra o princípio de laissez-faire de Smith. Ele interfere na formação de preços da economia que garante o bom equilíbrio entre demanda e oferta. Além disto o déficit nominal criado pelos juros gera forte pressões inflacionárias desnecessárias, principalmente se o governo optar por imprimir dinheiro para cobri-lo.

Estou aqui iluminando o leitor. Reflita. Com certeza sua vida está sendo muito prejudicada por tudo isto e, consequentemente, toda a nossa comunidade. Não foi inércia que ajudou a resolução de nossos problemas de corrupção, não será inércia que nos ajudará na questão macro-econômica. Desafios pela frente:

  1. Derrubar a chapa para forçar mudança na gestão macro-econômica; nova eleição democrática forçará uma agenda que priorize o emprego
  2. Expor as irregularidades de governança e má fé do Copom e do Bacen
  3. Enfrentar a feitiçaria da Seita Liberal nos debates e nas mídias. O objetivo de toda ação macro-econômica é aumentar a riqueza de nosso país e melhorar a distribuição de renda. Agora, não daqui a 10 anos.

O conceito republicano que gera desenvolvimento começou no Brasil só em 1889 enquanto nos EUA foi em 1776 com a Independência. Perdemos a onda da industrialização mundial ao ficar junto a Portugal que por privilegiar a agricultura tornou-se o país mais atrasado da Europa Ocidental. Tivemos alguns grandes líderes como os Inconfidentes, Dom Pedro II, Getúlio Vargas, JK, Castello Branco e teríamos Tancredo se não tivesse falecido. Entramos em um hiato. Ordem e Progresso é um tema positivista que veio junto com a República. Já está na hora de retomarmos nosso caminho.

Dêem uma olhada: Macro-economia para Crescimento Inclusivo.

Publicado por

Eduardo Giuliani

Edu é empresário nos setores de agronegócio, bioenergia, venture capital e imobiliário. Trabalhou como consultor pela McKinsey & Co. (1991-97) e investidor pela Advent International (1998-99). Iniciou estudos sobre crescimento econômico em 1994 com o Curso National Economic Strategies de Bruce R. Scott na Harvard Business School (Membro do U.S. Competitiveness Policy Council). Cursou System Dynamics no MIT (1994). Liderou trabalho de produtividade em Telecomunicações e Construção no McKinsey Global Institute (1997). Engenheiro de Produção pela Escola Politécnica da USP (1989). MBA pela Harvard Business School (1995). Tenente da Reserva do Exército (1985). Casado. Três filhos. Tri-atleta.

2 comentários em “O que você pode fazer pelo Brasil III – Contra a Seita Liberal”

  1. Gostei de suas ideias, sou empresário de pequeno porte, mas tenho um pensamento um pouco mais socialista. Mas Eduardo a maioria de suas escritas até agora lidas são de boas para ótimas, poucas exceções de descombina. Parabéns.

    Curtir

    1. Agradeço o comentário. Estou fazendo tudo que posso para fortalecer o debate. A situação social e econômica está difícil e piorando, sendo que a resolução depende de simples aplicação de boa prática macro-econômica que já existe há quase um século. O momento é de guerra contra esta seita liberal que está dentro da mente dos brasileiros. Precisamos fortalecer o livre arbítrio econômico e iluminar novas mentes para sairmos desta situação.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s