Forças Armadas precisam impor a Democracia

Vamos parar de tapar o sol com a peneira. A situação está uma vergonha por qualquer ângulo que se olhe e a Ordem precisa ser imposta. Não podemos continuar esperando que do caos a Ordem apareça. Esta é uma obrigação das Forças Armadas, que têm demonstrado bastante covardia no último ano, culminando com o exemplo do comandante da Aeronáutica na semana passada criticando o Vilas-Boas publicamente. É covarde aquele que tem o poder para agir e não o faz. As ações necessárias são muito claras:

  • Destituir os 5 ministros do STF que votaram pelo HC do pixuleco e conduzir 5 novos ministros através de processo meritocrático como, por exemplo, no caso da PGR que faz lista eleita internamente (vetar qualquer atitude q fortaleça impunidade)
  • Destituir do poder todos os políticos no executivo e no legislativo que tenham menções significativas de ilicitudes, assim como juízes no poder judiciário
  • Destituir do Copom e do Bacen todos os profissionais com vínculos indiretos com o setor financeiro
  • Garantir eleições democráticas com forte controle no processo de comunicação de todos os candidatos para proteger a divulgação de informação honesta para a população decidir
  • Ajustar a Constituição em vários princípios para aumentar a responsabilidade dos cidadãos e cortar direitos que não são consistentes com o Bem para a maioria (p.ex. déficit fiscal). Impor objetivo claro de maximização de renda com inclusão social (educação, saúde, moradia e transporte).
  • Ajustar a remuneração de todos os profissionais do setor público para terem remuneração compatível com o setor privado, para cima ou para baixo, ajustado pelo fator de risco, liquidez e responsabilidade. Garantir que o político possa ficar rico honestamente, da mesma forma que um empresário.

As Forças Armadas são a única instituição nacional com valores patrióticos, ou seja, que põe a comunidade acima de si mesmo. Não é perfeita, mas é o melhor que temos, historicamente e estruturalmente.

Democracia (fazer o Bem para a maioria) não é um processo natural que os seres humanos no poder aceitam. Historicamente sempre o interesse próprio distorceu este processo. E é através de grandes conflitos contra ditadores, reis ou comunistas que se chega a ela: EUA, França, Inglaterra, Japão, Alemanha, China.

Não temos políticos e empresários comprometidos com a Democracia. Todos demonstram pura proteção dos interesses próprios. Chega. As Forças Armadas deixaram que esta baderna se instalasse no processo de “democratização”, já passou da hora de voltar para consertar os princípios que devem reger nossa sociedade: Ordem e Progresso. Os Inimigos internos estão muito mais danosos do que os externos: Estão todos no Poder.

Publicado por

Eduardo Giuliani

Empresário nos setores de agronegócio, bioenergia, venture capital e imobiliário. Trabalhou como consultor pela McKinsey & Co. e investidor pela Advent International. Iniciou estudos sobre crescimento econômico em 1994 com o Curso National Economic Strategies de Bruce R. Scott na Harvard Business School (Membro do U. S. Competitiveness Policy Council). Cursou System Dynamics no MIT. Liderou trabalho de produtividade em Telecomunicações e Construção no McKinsey Global Institute. Engenheiro de Produção pela Escola Politécnica da USP. MBA pela Harvard Business School. Tenente da Reserva do Exército. Casado. Três filhos. Tri-atleta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s