O que você pode fazer pelo Brasil IV – Credo dos Assassinos

Estamos vivendo um contexto extremamente negativo e há necessidade de fazermos algo a respeito para merecermos um país melhor. Pesquisa Datafolha indica que ainda não merecemos. Vamos aos fatos.

No momento vivemos uma Ditadura da Ilicitude.

Executivo claramente ilícito: distorceu TSE na votação da chapa elegendo membros ilícitos para controlar a votação; comprou o voto dos congressistas para não ter a denúncia; foi gravado em conversa claramente criminosa; colocou Alexandre Moraes no STF que segurou a discussão de foro privilegiado; colocou a Dodge na PGR fazendo encontros escusos noturnos fora de agenda; envolvidos na Lava Jato o presidente e a maioria dos ministros. Não há o mínimo escrúpulo.

Legislativo claramente ilícito: distorceu as leis anti-corrupção e votou na noite da tragédia Chapecoense; não aceitou a denúncia contra MT; maioria dos membros envolvidos na Lava Jato; aprovando orçamento bilionário para campanha política enfatizando o contínuo uso da mídia para distorcer o voto democrático bem informado.

Judiciário duvidoso. Vergonha do TSE que não puniu a chapa ilícita. Risco de retorno na prisão em segunda instância com a morte do Teori e indicação do Alexandre Moraes. Mudança na PGR para indicada pelo presidente ilícito em encontro noturno. Polícia Federal querendo se envolver em delação sem ter a independência necessária do poder executivo como tem, ou tinha, o MPF. Estão inclusive questionando decisões do MPF.

A situação é de desordem institucional. Podemos reconhecer que mesmo assim a situação ainda é muito melhor do que há 10 anos atrás, quando tudo ocorria, tínhamos consciência, mas nada acontecia. Impunidade era total.

Na área econômica, que impacta mais a vida dos brasileiros, a situação permanece muito ruim. BC continua com a taxa de juro ilícita de 9,25%, indicando 7 a 9% de juro real quando o mercado internacional nos cobraria 1%. Totalmente contra qualquer política monetária de bom senso técnico que deveria ser de expansionismo de base monetária com juro moderado para estimular a demanda agregada e reduzir o desemprego. Setor financeiro controlando a agenda de maneira que já gerou R$3,5 trilhões de prejuízos ao Brasil. Desemprego chegou a 14% e deve continuar subindo com a restrição de demanda agregada causada pelo déficit nominal, doença holandesa e aumento de trabalhadores com o crescimento vegetativo do país. Violência escalando rápido com a queda da renda da população e a restrição dos recursos públicos para os serviços essenciais de segurança, infra-estrutura e saúde.

A situação é nitidamente de regresso econômico e social. Nada de progresso.

Neste contexto institucional, político, econômico e social, 43% dos leitores da Folha acham que o MT deveria continuar o mandato, enquanto 84% da população brasileira é contra. Em resumo, podemos inferir que 43% da elite brasileira que lê jornal, e é bem informada, prefere conviver com a Impunidade. Estão de alguma forma se beneficiando deste sistema. Parece que ensinam seus filhos que o problema não é fazer a coisa errada, é ser pego fazendo a coisa errada. Lei de Gerson. Isto não é democracia. É ditadura da Ilicitude.

Nosso povo é bom: 84% não aceita isto. Nossa terra é maravilhosa: litoral muito bacana, Amazônia, Foz do Iguaçu, Pantanal, áreas agrícolas, clima sem frio extremo e sem desgraças sísmicas e atmosféricas. Temos os recursos que precisamos para ser um país de sucesso e felicidade, mas estamos com um claro problema de valores na elite que toma as decisões.

Caímos na situação de um Credo dos Assassinos:

  • Quando as verdades não podem ser questionadas (p.ex. juro e impunidade),
    Nada é Verdade
  • Quando os cidadãos de Bem ficam restritos pelas leis e pela moral,
    Tudo é Permitido
  • Precisamos viver na escuridão para proteger a Luz (o Bem para a maioria da comunidade)
  • Há necessidade de sermos Assassinos

A similaridade de nosso contexto com a Idade Média é algo assombroso. Estamos em um grande imbróglio, caímos em um limbo institucional. Precisamos agir para merecer um país melhor. O Bem está escrito dentro de todos os seres humanos, em nosso código genético, em nossa consciência. Não estamos sozinhos querendo o Bem, somos a maioria, mas precisamos agir, municiando o MPF, a Polícia Federal e as Forças Armadas.

Publicado por

Eduardo Giuliani

Edu é empresário nos setores de agronegócio, bioenergia, venture capital e imobiliário. Trabalhou como consultor pela McKinsey & Co. (1991-97) e investidor pela Advent International (1998-99). Iniciou estudos sobre crescimento econômico em 1994 com o Curso National Economic Strategies de Bruce R. Scott na Harvard Business School (Membro do U.S. Competitiveness Policy Council). Cursou System Dynamics no MIT (1994). Liderou trabalho de produtividade em Telecomunicações e Construção no McKinsey Global Institute (1997). Engenheiro de Produção pela Escola Politécnica da USP (1989). MBA pela Harvard Business School (1995). Tenente da Reserva do Exército (1985). Casado. Três filhos. Tri-atleta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s