Tiradentes e a Verdade sobre a Ivermectina

Este post é muito importante. Vamos tratar de método científico para Salvar Vidas, em homenagem ao primeiro Herói do Brasil, Tiradentes, que lutou pela Verdade Brasileira contra as autoridades de Portugal. É necessário que usemos nosso livre arbítrio, sem vínculo ideológico, durante este estudo.

Verdade é filha do Tempo, não da Autoridade (Francis Bacon)

Tudo que não pode ser questionado não é Verdade (Credo)

Em Ciência Certo é o que Dá Certo, Não o que Parece Certo

Como resolver a alta mortalidade por covid no Brasil? Devemos analisar as melhores práticas internacionais com respeito à lei natural da Meritocracia. Na Tabela 1 abaixo temos duas colunas importantes: Mortes por milhão de habitantes acumuladas (MM) e mortes por milhão de habitantes por dia (MM/DIA). A primeira identifica a competência das autoridades do país, ou seja, quanto maiores as mortes acumuladas, mais incompetentes são médicos, hospitais, mídia, políticos, agências de saúde, cientistas, estratégia de combate etc. A segunda identifica o estágio da crise nesta semana.

A evidência empírica diz para aprender o que Austrália, Sudeste Asiático e África têm para nos ensinar e menosprezar qualquer interferência de EUA, Europa e Brasil.

Por que estes países estão com mortalidades diárias de 10 a 100 vezes menores do que o Brasil?

Tabela 1

Vamos começar com a campeã Austrália: 35 mortes por milhão de habitantes e mínimas mortes por dia. País desenvolvido com medicina de primeiro mundo reconhecida internacionalmente. 

  • Teve a primeira onda e descobriu eficácia da Ivermectina no corona vírus em abril 2020 através de teste in vitro.
  • Medicamento seguro, os médicos rapidamente testaram em seus pacientes, observaram alta eficácia e desenvolveram protocolo tríplice (Ivermectina, doxiciclina e zinco) em agosto 2020 para enfrentar a segunda onda, prevendo que resolveriam a pandemia em menos de 60 dias.
  • Dr Thomas Borody, médico nível Nobel, que já tinha conseguido aprovar 4 medicamentos no FDA (EUA), tentou evoluir para testes clínicos e conseguir aprovação do FDA para resolver a pandemia no mundo sem ter que esperar pelas vacinas. Foi negligenciado. Reportagem na The Pharma Letter. Artigo na Biospectrum Asia
  • Exterminou a pandemia na Austrália em início de outubro 2020, em menos de 60 dias antes das vacinas e de qualquer trabalho científico relevante ser publicado. Veja Gráfico 1 abaixo. É claro que tudo isto também envolveu uso de máscara, distanciamento e higiene.

Pandemia acumulava menos de 1 milhão de mortes pelo mundo quando FDA/OMS foram avisados, 8 meses atrás. Já tiveram bastante tempo para executar qualquer tipo de teste que tivessem interesse.

Médicos em vários países do mundo seguiram o mesmo caminho dos médicos australianos em 2020, comprovando eficácia em seus pacientes e conduzindo estudos clínicos para aumentar a disseminação e melhorar a prova científica: Índia, Bangladesh, República Dominicana, Egito, Bolívia, Peru, Argentina, Colômbia.

Gráfico 1
Gráfico 2

Em 2021, com a nova variante de transmissão mais rápida, destacaram-se Zimbabwe, África do Sul, México e Panamá.

Gráfico 3
Gráfico 4
Gráfico 5
Gráfico 6

Os americanos embarcaram neste medicamento em outubro através de um grupo de médicos de linha de frente chamado Front-Line Covid19 Critical Care (FLCCC) extremamente profissional em saúde, comunicação e Juramento de Hipócrates. Confirmaram resultados surpreendentes através de meta-análises e testes clínicos em seus hospitais. Divulgaram ainda mais os trabalhos, enfrentando enorme discriminação de agências de saúde, farmacêuticas e órgãos de imprensa em países desenvolvidos. O volume de dados positivos sobre Ivermectina é impressionante (52 estudos clínicos), nenhum negativo.

FDA, NIH, EMA, Merck, OMS se uniram para dificultar, divulgar mentiras (pesquisas pagas como a da Colômbia que saiu no JAMA) e atrasar a aprovação da Ivermectina, provavelmente para garantir mercado para vacinas e medicamentos novos. Vacinas não poderiam ter sido aprovadas rapidamente para uso emergencial se existisse um medicamento simples que trate da doença como demonstrado pela Austrália. Este único artigo financiado pela Merck provocou reação de indignação da comunidade científica ao ser publicado na JAMA e extensamente divulgado pela imprensa.

Enquanto médicos de todo o mundo apoiam o medicamento através de experiências práticas com pacientes e pesquisas clínicas que atestam segurança e eficácia, as Autoridades desacreditam os trabalhos sem mostrar nenhum dado com credibilidade científica. Darwin apresenta os fósseis e as pesquisas. As autoridades enfatizam crença em Adão e Eva.

Médicos da Índia não se conformam com recomendação da OMS e dizem que estão avançando ainda mais os estudos para otimizar as dosagens da ivermectina. Análise mostra como estados da Índia que usam ivermectina têm mortalidades próximas a da Austrália enquanto os estados mais ricos que não implementaram o protocolo extensivamente possuem mortalidades bem mais altas.

Folha, Globo, Estado, Einstein e Fiocruz se unem para divulgar mentiras sobre a eficácia e a hepatotoxicidade da Ivermectina. Selecionam o que querem mostrar para os brasileiros, enquanto morremos a taxas de 3.000 por dia. Nenhum esforço para trazerem melhores práticas internacionais para nos proteger. As vacinas são importantes, mas não estão sendo tão eficazes em países com pobreza como estamos observando no Chile que já tem mais de 60% da população vacinada.

Brasil tem médicos brilhantes como Dra Lucy Kerr e Dr Albert Dickson acompanhando bem os desenvolvimentos internacionais e tratando dezenas de milhares de pacientes no Brasil desde abril 2020.

Fontes importantes para as afirmações feitas acima (dá para usar google translate em alguns sites e tradução em vídeos):

  1. Austrália compartilha protocolo de Ivermectina (Agosto 2020)
  2. Médicos da Austrália (Dr Thomas Borody) pedem urgência na divulgação do protocolo junto ao FDA (Agosto 2020)
  3. Um pouco da História na Austrália (Novembro 2020)
  4. Índia questiona credibilidade da recomendação da OMS, vai continuar uso da Ivermectina em profilaxia e tratamento (Dr Surya Kant Tripathi) avançando em dosagens otimizadas. (Abril 2021)
  5. Site do Front-Line Covid19 Critical Care com estudos clínicos, meta-análises, explicações médicas, esclarecimento de dúvidas mais frequentes, entrevistas sobre Zimbabwe, República Dominicana, Peru, protocolos para tratamento preventivo e hospitalar etc. Possibilidade de tradução para português embaixo na bandeira do Brasil (google translation).
  6. Dra Lucy Kerr explicando os efeitos da Ivermectina
  7. Dr Albert Dickson falando sobre nova variante em Manaus
  8. Contexto Brasileiro em debate entre Dra Lucy Kerr e Dr Albert Dickson
  9. Prefeito Heraldo Trento de Guaíra/PR entrevista Dra Lucy Kerr sobre eficácia e baixa hepatotoxicidade da Ivermectina.
  10. Protocolo atualizado da FLCCC – 26ABR21 
  11. Trabalho do inventor da Ivermectina (Professor Satoshi Omura) sobre uso para covid19
  12. Painel de médicos especialistas internacionais para influenciar governos
  13. Pesquisa da MedinCell comprovando segurança da Ivermectina
  14. Professor Francisco Emmerich fala sobre qualificação de trabalhos científicos

O sacerdócio (Mídia Fake News) chama Dra Lucy Kerr de herege por contestar as crenças. A monarquia (agências de saúde, hospitais, associações médicas) a chama de assassina por não respeitar seu protocolo corrupto. Para nós ela é Tiradentes liderando a Inconfidência da Ivermectina.

Parentes, amigos, vizinhos, colaboradores e brasileiros humildes estão morrendo todos os dias. Passividade é inaceitável frente às evidências realmente científicas. Nossa consciência nos indica como deve ser o caminho de nossas ações. Sigamos nossas consciências, não as autoridades covardes e incompetentes do Brasil, dos EUA e da Europa. Ivermectina não vai resolver 100% do problema, mas tudo indica que mesmo no nosso contexto de infra-estrutura social deve reduzir pelo menos 80% das mortes.

Plano de Ação através de médicos já favoráveis ao protocolo:

  • Qualquer pessoa conhecida com sintoma –> Ivermectina 0,2mg/kg até 5 dias seguidos
  • Todas as pessoas com quem a pessoa contaminada teve contato crítico –> Ivermectina 0,2mg/kg 2 dias seguidos
  • Influenciar todas agências de saúde a oferecer medicamento gratuito para pessoas com sintomas e seus familiares
  • Conscientizar todos os conhecidos sobre a eficácia da Ivermectina

ANEXO SOBRE EVENTOS RECENTES

A nova variante pegou Bangladesh e Índia de surpresa. Bangladesh já controlou a situação e a Índia, tendo vários estados, implantou em 28 de abril um protocolo nacional com Ivermectina e deve ter a situação sob controle em poucas semanas. Interessante observar na Índia que os estados mais ricos em PIB/capita possuem as mortalidades mais altas. Nestes estados as autoridades sofrem influências mais fortes do exterior e criam barreiras maiores para a ivermectina. Uttar-Pradesh já tinha como política do Estado, agora Delhi também incorporou.

Gráfico 7
Tabela 2

Ivermectina e o Genocídio (Bozo, Folha, Globo, Estado, Einstein)

Estamos enfrentando uma situação complexa de calamidade pública, na qual precisamos lançar mão de todas as ferramentas disponíveis. A mídia liderada por Folha, Globo e Estado (com apoio do Einstein) mentem sobre a eficácia da Ivermectina e sua hepatotoxicidade. Não bastava o Bozo desrespeitar as regras do jogo, agora temos a mídia conscientemente também matando brasileiros, tendo em vista que, com base nas reportagens das últimas semanas, muitos adeptos da Ivermectina estão abandonando a prevenção e o uso quando mais necessário (aumentar a dose quando aparecem os sintomas).

A Verdade é filha do tempo, não da autoridade, mas a mentira está matando 3.000 brasileiros por dia. Não podemos ficar de braços cruzados esperando pelo dia em que todos os requisitos de segurança perfeita sejam demonstrados.

O protocolo otimizado para o Brasil é:

  • Ivermectina (eficácia com base em estatísticas de mortes e 50 testes clínicos; e segurança – Nobel 2015, 4 bilhões de doses usadas em quase 40 anos, 20x menos hepatotóxica do que paracetamol)
  • Máscara, distanciamento e higiene (básico universal)
  • Vacinação (fila internacional).

Ivermectina está sendo usada com sucesso em países em desenvolvimento deste o início da pandemia após descoberta feita pela Monash University in vitro. Cada país foi fazendo seus testes clínicos e práticos e se convencendo que funcionava. Há 50 estudos avaliados no site de meta-análise ivmmeta.com. Todos positivos. Médicos de linha de frente de todo o mundo confirmam estes resultados (vídeos abaixo).

Quem está criando empecilhos e barreiras para a disseminação são agências de saúde de países desenvolvidos (FDA, NIH, EMA, OMS), farmacêuticas (Merck) e a mídia tradicional. Todos com conflito de interesse para vender vacinas e medicamentos caros (não genéricos, p.ex. MK-7110 e molnupiravir). Não é teoria da conspiração, é fato narrado pelos médicos no mundo todo, não só no Brasil. A partir do momento que o medicamento barato comprovava eficácia, todos tiravam a atenção dos testes.

A estratégia de Ivermectina não é simples, envolve adequação do medicamento a carga viral e distribuição para todas as pessoas expostas. Na profilaxia preventiva pode-se tomar a dose de 0,2-0,3mg/kg a cada 14 dias (dose dupla no começo), mas ao ter sintomas precisa aumentar a dose para diária por até 5 dias ou quando melhorarem os sintomas. A nova cepa ataca o fígado rapidamente e, se isto ocorrer, dificulta o efeito dos medicamentos e acelera o caminho para complicações. Se o tratamento não for feito para todos nas residências onde há contaminados, o vírus continua se transmitindo. Consulte Médico favorável à Ivermectina para uso pessoal. Protocolo Padrão da FLCCC-26ABR21

Em resumo, é uma estratégia de saúde pública que funciona se aplicada em larga escala, como feito por República Dominicana, Zimbabwe (vídeo abaixo), Bangladesh, Índia, Egito, Cidade do México. Estamos matando 14 brasileiros por dia por milhão de habitantes. Nestes países o número fica abaixo de 1. No caso da Australia, controlaram logo no início em Setembro de 2020, tentaram avisar o mundo a respeito, inclusive FDA, mas foram menosprezados por todas as agências de saúde do mundo. Índia não se conforma com a posição da OMS.

Apesar da vacinação ser o caminho para uma solução mais segura, observando os dados do Chile, que já está com 60% da população vacinada (Pfizer e Coronavac), vemos que estão passando por um novo surto com mortalidade elevada. Não conseguiram atingir a efetividade de Reino Unido e EUA, provavelmente devido ao contexto similar ao nosso de impossibilidade de distanciamento entre a população mais simples nas periferias e favelas.

O Brasil está matando 12 pessoas por dia por milhão de habitante, mas os estados mais ricos per capita como SP, MT, DF, PR e GO estão matando acima da média, chegando a 16.

Fontes de informações relevantes:

Na África do Sul a SAHPRA (Anvisa local) se posicionava contra, criando barreiras. A Justiça teve que entrar e obrigá-la a liberar o medicamento, tendo em vista as inúmeras provas de eficácia apresentadas aos juízes. Na prática foi o mercado informal que disponibilizou o medicamento e a população o usou antes da Justiça entrar.

Quanto mais divulgarmos estas informações, mais vidas salvaremos, mais cedo sairemos da quarentena e mais empregos serão preservados.

Brasil no Limbo entre Negacionismo do Einstein e de Brasília

Verdade é filha do tempo, não da autoridade (Francis Bacon). Entramos em quarentena por negacionismo do Einstein e de Brasília. Estamos na contra-mão do mundo, ou seja, somos dos poucos países que não tem a menor ideia de como lidar com a pandemia, e viramos o epicentro do planeta. Dois grupos de negacionistas um jogando a culpa no outro, em um contexto que torna esta decisão a mais importante de nossas vidas pelos próximos 6 meses: centenas de milhares de mortes e centenas de R$Bilhões de perdas na economia. Não é culpa exclusiva de Brasília nem do Einstein, é da combinação de Ambos.

Podemos fingir que nada está acontecendo e deixar a coisa fluir com a estratégia atual. Mortes diárias de mais de 2.000 brasileiros que deve subir para mais de 3.000 antes de começar a cair. Isolamento não está sendo tão eficaz quanto em 2020. Novas cepas com transmissão mais rápida, maior carga viral, tempo mais longo de recuperação nos hospitais e população precisando de renda tendo em vista redução do auxílio emergencial. Provavelmente 3 a 5 meses de quarentena com aumento desemprego e de violência. A população da periferia não tem como fazer distanciamento adequado devido às condições das moradias. Vimos isto no início da pandemia e está ocorrendo ainda mais forte agora com a falta da assistência emergencial em nível seguro.

Ou podemos pesquisar a fundo o que está sendo feito na Índia, Bangladesh, Zimbabwe, Peru, Argentina, África do Sul, República Tcheca, Eslováquia, Egito, Porto Feliz, Manaus etc. Ivermectina Já! v2

1 a 2 meses para recuperação da “normalidade”, ou 3 a 5 meses.

Cada 1% de PIB representa R$74 bilhões de renda para brasileiros. O Brasil tem alguns patamares de crescimento histórico:

    • Brasil Colônia (1% ao ano)
    • Brasil Império (2%)
    • República 1889-1930 (4,1%)
    • Acompanhamento Militar 1931-84 (5,6%)

Em 2019 JB fez Brasil crescer 1%, perda de 3,1% em relação ao normal na República, ou seja R$229B. Em 2020 chegamos a -4% de PIB, perdas de R$599B. Em resumo a gestão JB já gerou R$828B de perdas para o Brasil.

Temos cientistas competentes como Fernando Reinach, Átila Iamarino e Pedro Hallal. Por que este grupo não está analisando Ivermectina com a devida atenção? Sem negacionismo ou concordância cega com os países desenvolvidos que têm interesses distintos dos nossos (enriquecem com vacinas e medicamentos não genéricos) ou com hospitais e médicos faturando alto com a doença que não respeitam o Juramento de Hipócrates.

As evidências dos benefícios da Ivermectina não conseguem ser mais científicas do que as expostas pelo grupo de médicos e pesquisadores da FLCCC. Einstein e Sírio usam azitromicina, medicamento muito menos eficaz e sem comprovação do que a ivermectina que eles menosprezam. Grupo que no início da pandemia apoiava fortemente o uso da hidroxicloroquina. Enquanto hospitais que usam ivermectina nos EUA tem mortalidade de UTI abaixo de 6% (United Memorical Medical Center in Houston), no Brasil estamos acima de 20% nos privados e em quase 50% nos públicos.

Vamos deixar sacramentar nossa posição de Párias e Ineptos do Mundo? Mesmo quando nossas vidas estão em risco?

Ivermectina Já! – v5

O mundo encontrou 3 estratégias para lidar com a pandemia. Ivermectina é a que sobrou para o Brasil. Se não a usarmos de maneira inteligente, esta quarentena poderá levar de 2 a 4 meses e acumularemos centenas de milhares de mortes a mais do que com o uso deste medicamento.

As estratégias bem sucedidas até o momento:

O Brasil está em um limbo entre o negacionismo da covid do governo federal e o negacionismo da ivermectina da oligarquia da saúde: Brasil na contra-mão do mundo. O negacionismo federal misturou a Ivermectina no kit precoce com hidroxicloroquina e azitromicina, que não possuem evidências sólidas de eficácia e podem produzir sequelas. O negacionismo da oligarquia da saúde (hospitais privados da elite, farmacêuticas tipo Merck e médicos) que está ganhando muito dinheiro com a pandemia, parece não querer que ela seja restrita por um medicamento genérico tão barato (R$17/caixa). Não se trata aqui de teoria da conspiração, e sim de reconhecimento de interesse próprio por trás das decisões da maioria dos seres humanos. Merck tem dois medicamentos anti-virais caros a serem aprovados para uso nos próximos meses: MK-7110, molnupiravir.

Precisamos aqui da consciência e da inteligência de brasileiros com coragem para analisarmos os dados com imparcialidade, sem perspectiva ideológica, e forçarmos as autoridades a acertar o rumo o quanto antes.

A lógica por trás da descoberta da Ivermectina:

  1. Trata-se de um anti-parasitário que é utilizado em países com miséria, o que não é o caso dos países desenvolvidos, sendo assim seu efeito teria que ocorrer em países com miséria e pouco organizados em termos de saúde pública
  2. Efeito observado in-vitro pela Universidade de Monash na Austrália (abril 2020), virou protocolo entre os médicos em agostoavançou em vários países até novembro. Tentam divulgar para o mundo já em agosto 2020.
  3. Peru avançou rapidamente como pequisado por Juan Chamie-Quintero da Universidade de EAFIT (Colômbia) e publicado em artigo científico (junho a dezembro 2020)
  4. Aplicado na Argentina pelo Dr. Hector Carvallo em vários estudos
  5. Aplicado na Índia pelo All Indian Institute of Medical Sciences (AIIMS).
    (julho 2020) ver (Covid India). Artigo sobre Índia.
  6. Aplicado em Bangladesh e pesquisado Dr Tarek Alam, Head of Medicine Department of Bangladesh Medical College
  7. Analisado e aplicado nos EUA pelo Front-Line Covid19 Critical Care Alliance (FLCCC). (outubro 2020)
  8. Aplicado em Porto Feliz/SP desde abril 2020 onde não está tendo 2a onda: Boletim Epidemiológico.
  9. Aplicado em Manaus em janeiro/fevereiro. Veja estatísticas da Prefeitura
    Gráficos: Covid 19 – Casos e Mortes
  10. Aplicado em Natal a partir de fevereiro. Entrevista com a infectologista Roberta Lacerda
  11. Aplicado na Cidade do México a partir de janeiro.
  12. Aprovado na África do Sul. Estudo a respeito.
  13. Início de aplicação em: Macapá, Lajeado, Petrópolis
  14. Debate de especialistas internacionais; Vídeo.
  15. Pesquisa atestando baixíssimo risco no uso da Ivermectina pela MedinCell.
  16. Pesquisa financiada por Merck, Sanofi, Glaxo e Janssen publicada na JAMA para desacreditar a Ivermectina. Empresas investindo em medicamentos caros para tratar covid. MK-7110, molnupiravir etc.
  17. Índia achou um absurdo posicionamento da OMS e continua usando protocolo de Ivermectina.

Estamos retomando a quarentena de 1 ano atrás com a situação ainda pior por causa das novas variantes que geram maior carga viral e têm transmissão mais rápida. A vacina que temos (Coronavac) parece não ter alta eficácia para esta nova cepa. O resultado da Ivermectina em Manaus demonstrou que tem boa eficácia também nesta cepa.

Nossas opções pessoais:

  1. tomar Ivermectina de maneira correta gastando R$17 sem efeito colateral relevante
  2. ao pegar o vírus (que está se transmitindo rapidamente) correr risco de 20% de ir para hospital (lotado) e talvez morrer (5%)

Opções do governo:

  1. Distribuir 2 a 3 comprimidos por pessoa, principalmente nas comunidades carentes com dificuldade de isolamento, até a vacinação estar disponível, como Bangladesh/Índia
  2. Deixar a pandemia correr seu curso apostando unicamente no isolamento e na vacinação

Ivermectina 0,2mg/kg.quinzenal* até a Vacina

O Front-Line Covid-19 Critical Care Alliance (FLCCC) dos EUA analisando dados internacionais e realizando pesquisa em seus hospitais descobriu o protocolo mais eficaz contra a covid-19, envolvendo o anti-viral e anti-inflamatório Ivermectina que já é bastante utilizado no Brasil e em outros países do mundo para eliminação de parasitas.

Organizaram um Press Conference em 04 de dezembro. Objetivo era pedir às autoridades de saúde (NIH, CDC e FDA) que priorizem a análise dos resultados de pesquisas científicas recentes (setembro a dezembro) e validem a rápida disseminação deste protocolo pelo mundo.

Alguns dados do efeito da Ivermectina:

    Reportagens interessantes:

    Muitas pessoas no Brasil já estão se protegendo com este medicamento (R$17/caixa de 4 comprimidos). Verifique entre seus contatos se alguém tomando este medicamento chegou a desenvolver a doença. Nas mais de 40 famílias que me responderam nos últimos dias, e que já estão tomando o medicamento há alguns meses, não houve nenhum caso sério de covid, no máximo sintomas leves como perda de paladar/olfato, dor no corpo etc.

    Segundo as reportagens e trabalhos científicos, no sinal de sintomas quanto antes iniciar o tratamento melhor pois evita o aumento descontrolado da carga viral, evita ter que ir para hospital e minimiza possíveis sequelas.

    É muito importante que o máximo de pessoas tenham conhecimento sobre estes fatos. Não entendo o porquê mas eles não estão sendo cobertos pela Mídia com a devida importância, seja para concordar ou para questionar os dados e as conclusões.

    VAMOS DIVULGAR RAPIDAMENTE

    PARA TODOS OS CONHECIDOS

    INCLUINDO EMPRESAS E ÓRGÃOS PÚBLICOS

    Isolamento Consciente: Liberdade com Responsabilidade e Proteção dos Pobres

    Estamos de parabéns pelo desempenho que tivemos até agora aguentando 8 semanas de quarentena neste novo mundo. Foi difícil, mas foi necessário. Os governadores e os sistemas de saúde melhoraram no limite de suas capacidades. Aprendemos bastante sobre a COVID, como nos proteger, as melhores práticas de outros países da Ásia e da Europa e a realidade de nosso contexto político e social. Achatamos a 1a. onda contudo entramos na 2a. onda como demonstrado pelo brilhante Fernando Meinach no Estadão.

    Esta segunda onda tem algumas características importantes para enfrentarmos:

    • favelas que não permitem isolamento,
    • bozomínions incentivando quebra de isolamento irresponsável,
    • escassez de recursos públicos

    A situação é de Guerra porque temos milhões de vidas em risco como demonstrado pelo Meinach. Precisamos ser pragmáticos e o melhor exemplo que temos no mundo para lidar com isto vem de Singapura, que está tendo propagação da COVID nos alojamentos de trabalhadores estrangeiros (“favelas”) onde 20 pessoas dormem no mesmo dormitório.

    Isolamento Consciente. O foco agora são os pobres, larguemos os ricos para a consciência deles e ajustes de mercado. Rede privada não está saturada. Sugiro retirarmos o isolamento compulsório mas manter obrigatórias as regras de distanciamento, máscaras, higiene etc.. Rede pública de saúde deve DISCRIMINAR qualquer cidadão que tenha tido atitude irresponsável (como os bozomínions). Prioridade são os pobres que não têm como praticar isolamento em suas comunidades.

    Estratégia de Guerrilha nas Favelas. Fazer testes em todos os moradores das favelas e acompanhar diariamente. Construir Locais de Quarentena e isolar todas as pessoas sob suspeita ou confirmação de vírus. Não podem entrar pessoas contaminadas nas favelas onde o distanciamento é impraticável. Construir hospitais de campanha nas proximidades.

    Esta situação criada pelo vírus corona (Marco Polo) é uma Enorme Oportunidade para a Evolução da Consciência Brasileira que sempre menosprezou as pessoas pobres e é uma das mais injustas do mundo. Devemos nos unir para enfrentar esta Guerra nos próximos 3 meses. Ao final da Guerra teremos:

    • salvo milhões de brasileiros,
    • melhorado a consciência de todos nós sobre as condições indigentes em que vive uma grande parcela da população nas grandes cidades
    • diminuído a violência e melhorado as condições de higiene nestas comunidades
    • desenvolvido comprometimento para investir R$1-2 trilhões em moradias populares decentes durante os próximos 5-10 anos (Plano Keynes)
    • eliminado milhares de bozomínions irresponsáveis sem lhes prestar atendimento no sistema de saúde público

    Esta Guerra seria muito melhor enfrentada através de uma Liderança Nacional que não temos. O modelo mais democrático e eficiente que consigo pensar é derrubar o Bozo (impeachment ou força) e colocar no comando o melhor Governador eleito entre eles considerando o peso da população de seus estados na computação do voto. Teria um efeito similar a 1930, quando os militares apoiaram Getúlio Vargas para assumir o comando, tendo sido ele o candidato que perdeu nas eleições presidenciais fraudadas do voto de cabresto da política de Café com Leite.

     

     

    Bloqueio e Confinamento Já! – v1

    Estamos em situação de Calamidade Pública e precisamos agir imediatamente. Esqueçamos ideologias, egos e desavenças como brasileiros. Foquemos nossa atenção na Comunidade. O artigo de Tomas Pueyo “Porque Você Deve Agir Já” é fora-de-série e repleto de dados para fundamentar esta decisão. Versão original é em Inglês. 37 milhões de pessoas já acessaram. Outro trabalho interessante é do Imperial College de Londres. que fez com que o Reino Unido mudasse sua abordagem do problema devido ao possível enorme impacto no país e nos EUA: 250 mil mortes e 1,2 milhão, respectivamente.

    Há vários modelos para enfrentar esta crise, teríamos opção se tivéssemos nos planejado melhor no passado, contudo temos que reconhecer nossa triste realidade de liderança política, sistema de saúde e qualidade de dados para chegar a conclusão que não temos como controlar a situação tão bem quanto Singapura e Taiwan fizeram, e não podemos nos dar ao luxo de esperar ficar tão ruim quanto Itália, Espanha, Alemanha e França para fazermos algo. A evolução do Iran, país de contexto de subdesenvolvimento mais similar ao nosso, pode ser o modelo que iremos enfrentar. Precisamos impor confinamento e bloqueio de maneira estratégica no país, como a China fez.

    Crescimento Exponencial.jpeg

    Neste contexto vejo 5 prioridades para nossa comunidade:

    1. Saúde
    2. Higiene
    3. Distanciamento Social
    4. Governança
    5. Economia

     

    Saúde É Nossa Maior Segurança

    Ocupamos um corpo de 2 bilhões de anos de tecnologia genética, feito para resistir a vírus, bactérias etc. Se não respeitamos questões de saúde, nosso sistema imunológico fica debilitado e o vírus vence. É mais difícil garantir isenção do vírus do que garantir boa saúde. Na questão saúde há 4 pontos fundamentais:

    • Respiração. Faça exercícios físicos. Ande pelo menos 1 hora por dia com respirações profundas. Bom sistema respiratório é importante para eliminar toxinas gasosas.
      • Exercício Para Maximizar Imunização: Respire fundo e segure pulmões cheios por 10-20 segundos, solte ar, repita este ciclo durante 5 minutos. Faça 3 vezes por dia.
    • Água. Beba no mínimo 2,5 litros por dia. Circulação da água no corpo elimina toxinas sólidas.
    • Alimentação. Não deixe de se alimentar nos horários corretos. Não faça jejum. Importante alimentação balanceada de energéticos (carboidratos/gorduras), estruturantes (proteína e sais minerais) e funcionais (água, celulose e vitaminas). Energéticos de manhã e antes de exercícios. Estruturantes após exercícios e de noite. Funcionais sempre.
    • Mental. Pensamentos positivos, eliminar estresse, egoísmo etc.

     

    Higiene é o mais difícil, dá trabalho, mas temos que fazer

    O vírus dura até 9 dias em superfícies de metais, plásticos e papéis. Muito difícil não pegar durante o dia-a-dia, por isso que é menos relevante do que ter a saúde em dia, mas muito importante para garantir a minimização da propagação.

    • Lavar as mãos
    • Evitar mãos no rosto. Tocar a maioria dos objetos (maçanetas, portas, botões de elevador com a mão esquerda para os destros e direita para os canhotos, ou seja, a mão menos provável de intuitivamente ir ao rosto).
    • Álcool gel quando não der para lavar
    • Máscaras se estiver com ou vírus ou tiver suspeita que já esteja
    • Limpeza e cuidado com aparelhos de uso pessoal (celular, cartão de crédito etc.)
    • Lavar rosto e olhos com água e sabão após exposições (conversas ou caminhadas)
    • Lavar nariz com soro de vez em quando
    • Manter garganta sempre húmida bebendo água frequentemente

     

    Distanciamento Social é fundamental e estratégico

    Tendo em vista a dificuldade de eliminar o contato com o vírus, temos que minimizar as possibilidades de contato e exposição.

    • Conversas a 2 metros de distância
    • Evitar aglomerações
    • Escolher horários de transporte público e caminhos com menos gente
    • Vamos proteger/isolar os idosos que possuem alta taxa de mortalidade evitando contato com os grupos de pessoas que mais carregam o vírus: 15-30 anos e 50-59 (pais do grupo anterior) conforme pesquisa abaixo com base nos dados da Coréia do Sul que avalia amostra da população, ao invés de só as pessoas com sintomas que testam positivo (caso da Itália).

    Corona by Age.jpeg

    Letalidade por Idade.jpeg

    Os 3 pontos acima só dependem de cada um de nós. Devem virar regra imediata de comportamento em nossas famílias e empresas.

    Os pontos mais importantes para agirmos na coletividade tem a ver com nossa Governança e Economia.

     

    Governança: Liderança Militar para Segurança Nacional

    Não temos Planejamento Competente e nem liderança para enfrentar esta situação. Os dados são mal organizados e não conseguimos nem um diagnóstico correto para apresentar um Plano de Ação inteligente e consistente. A situação é de Calamidade Pública e Segurança Nacional. Papel das Forças Armadas, mais especificamente do Exército Brasileiro.

    • Congresso/STF devem impedir o Bozo e passar o poder ao vice-presidente General Mourão. Ou as Forças Armadas impõe isto para garantir seu papel na Ordem da República.
    • Seguir o modelo da China de Confinamento e Bloqueio do país, controlando toda a movimentação.
    • Definir equipe de Primeiro Nível para questões de Saúde.
    • Avançar fortemente na questão de teste de toda a população suspeita de conter o vírus. Forças Tarefa militares/saúde.
    • Fazer um Planejamento Detalhado de como construiremos infra-estrutura física e de pessoal para ir lidando com os problemas.

     

    Economia vai levar um baque e precisamos maximizar demanda agregada

    O impacto social e econômico do Corona em nosso país tem tudo para ser um dos piores no mundo:

    • desemprego alarmante de 11,2%,
    • informalidade de 43%,
    • desalento,
    • centenas de milhares de mendigos nas ruas,
    • milhões de miseráveis,
    • provavelmente uns 80% de trabalho braçal que não pode ser feito a distância (home office),
    • residências muito precárias em inúmeras favelas de concreto nas grandes cidades
    • sistema de saúde precário com poucos leitos de UTI, respiradores artificiais e profissionais pouco qualificados

    Há urgência em geração de emprego e de tributos para ocupar nossa mão-de-obra e fazer frente aos investimentos necessários em infra-estrutura social:

    • Taxa de câmbio em nível de competitividade econômica internacional de R$9
    • Juro (selic) taxa neutra de ZERO.
    • Tributação de 30% na exportação de commodities agrícolas e minerais